No primeiro ano de Witzel, Rio bate recorde de mortes em confrontos com a polícia

Yahoo Notícias
Rio de Janeiro Gov. Wilson Witzel listens to a question during a press conference concerning the death of an 8-year-old girl in Rio de Janeiro, Brazil, Monday, Sept. 23, 2019. Ágatha Sales Félix died Friday after she was shot in the back while riding in a van in the Complexo do Alemao slum. (AP Photo/Silvia Izquierdo)
Rio de Janeiro Gov. Wilson Witzel listens to a question during a press conference concerning the death of an 8-year-old girl in Rio de Janeiro, Brazil, Monday, Sept. 23, 2019. Ágatha Sales Félix died Friday after she was shot in the back while riding in a van in the Complexo do Alemao slum. (AP Photo/Silvia Izquierdo)

O Rio de Janeiro apresentou em 2019, primeiro ano do governo de Wilson Witzel (PSC), recorde de mortes em confrontos com a polícia, chegando a um total de 1810 casos, média de cinco por dia.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O número é o maior registrado desde 1998 e foi divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) nesta terça (21).

Leia também

Os números ainda mostram que policiais provocaram um total de 30,34% das mortes dos casos de letalidade violenta (soma de homicídio doloso, morte por intervenção de agente do estado, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte) registrados no Rio em 2019.

Ou seja, a cada dez mortes intencionais no estado, três foram cometidas por policiais.

As áreas que tiveram os maiores aumentos das mortes em confronto no estado foram as do 6º BPM (Tijuca), 14º BPM (Bangu) e 5º BPM (Praça da Harmonia).

O contraste apresentado pelo ISP está na redução das mortes por policiais nos últimos meses de 2019. Foram 195 casos em julho, 173 em agosto, 154 em setembro, 144 em outubro, 135 em novembro e 124 em dezembro.

Apresentaram queda também no Rio os homicídios dolosos,  de 4950 casos em 2018 para 3995 em 2019. O destaque é que esta foi a primeira vez desde 1991 que o número ficou abaixo de 4 mil mortes anuais.

Os roubos também apresentaram queda. O de veículos passou de 52.097 (2018) para 39.749 (2019), uma redução de 23,7%. O roubos a pedestres reduziu 11,4% -  78.303 registros no ano passado, o menor número desde 2015. 

Leia também