No início da “era Pia”, Brasil atropela a frágil Argentina no Pacaembu

Yahoo Esportes
Jogadoras do Brasil comemoram um dos gols na vitória (Marcello Zambrana/ Agif/Gazeta Press)
Jogadoras do Brasil comemoram um dos gols na vitória (Marcello Zambrana/ Agif/Gazeta Press)

A técnica Pia Sundahge mostrou suas credenciais logo na primeira partida à frente da seleção feminina. Na noite desta quinta-feira, no Pacaembu, o Brasil venceu por 5 a 0, com gols de Ludmila, Formiga, Debinha, Érika e Natalie Juncos, contra. Apesar de enfrentar uma equipe historicamente inferior como a Argentina, o time conseguiu mostrar um pouco da filosofia que a treinadora começou a implantar com os treinos ao longo da semana, principalmente no setor defensivo.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Brasil começou com muita intensidade, pressionando a saída de bola das argentinas. Mais compactada, a equipe apostava em triangulações para abrir espaços na fechada defesa argentina e buscava acelerar as jogadas na parte final do campo, com arranques puxados por Ludmila e Bia Zaneratto.

Nos poucos momentos sem a bola, as jogadoras colocaram em prática o trabalho de balanço defensivo feito por Pia nos treinos, fechando bem os espaços e obrigando as rivais a rifarem a bola na área — o que facilitou bastante o trabalho das marcadoras e os contra-ataque brasileiros.

A goleira Correa, destaque da Argentina na Copa do Mundo, precisou se esticar para mandar para escanteio uma bola chutada por Luana logo nos primeiros minutos. Érika teve duas chances em cabeceios, mas errou a mira. Yamila Rodríguez devolveu a gentileza e obrigou Bárbara a trabalhar pela primeira vez, mas dali para a frente só deu Brasil. Aos 17, Bia Zaneratto fez o pivô e tocou para Ludmila, na área, abrir o placar.

Mais sobre futebol feminino no Deixa Ela Jogar:

Érika perdeu outra bela chance ao matar no peito dentro da área, e tirou tinta da trave. Incapaz de sair da pressão e criar no meio de campo, a Argentina viu o Brasil ampliar com gol de Formiga, aos 33 do primeiro tempo. Mesmo depois de deixar o treino de terça com o pé sangrando por causa da chuteira, a volante de 41 anos mostrou fôlego e aproveitou cruzamento de Andressa Alves para fazer 2 a 0.

Desnorteadas com o gol, as argentinas viram o Brasil chegar novamente dois minutos depois, quando Debinha recebeu cruzamento de Tamires e fez o terceiro. Apesar da vantagem, a equipe continuou martelando — tanto que Debinha fez o quatro logo em seguida, mas a auxiliar viu impedimento de Ludmila no lance.

Bia Zaneratto ainda teve duas oportunidades de marcar nos minutos finais, mas parou na goleira Correa e saiu no intervalo para a entrada de Raquel. Disposta a rodar o time para ver suas convocadas em ação, Pia tirou Formiga para a entrada de Aline Milene, convocada às pressas após o corte de Thaísa por lesão.

A Argentina ensaiou uma mudança de postura e conseguiu trocar passes no início da segunda etapa, mas logo o Brasil impôs sua superioridade e encaixou as “Pibas” novamente no campo de defesa. Craque do Santos, Sole James entrou no lugar de Benítez e puxou dois contra-ataques, mas nas duas tentativas Bárbara levou a melhor.

Aos 13 minutos do segundo tempo, Érika teve justiça por todas as oportunidades perdidas na primeira etapa: após cobrança de escanteio, ganhou no alto e fez o quarto do Brasil. Aí virou passeio.

Com a goleada encaminhada, o Brasil diminui o ritmo e administrou a vantagem. Pia seguiu rodando a equipe e tirou Ludmila, Andressa Alves e Debinha e para colocar Geyse, Chú e Millene. Chú, que ficou fora da lista de Vadão para a Copa, quase marcou, mas Correa fez a defesa.

E quando a equipe já ia se encaminhando para o final do jogo, Natalie Juncos mandou uma bola alçada na área contra a própria meta e completou a goleada brasileira por 5 a 0.

Agora, o Brasil terá pela frente o Chile, que venceu a Costa Rica por 1 a 0 na outra semifinal. A equipe é bem superior à Argentina, principalmente no setor ofensivo, e deve oferecer um desafio maior para testar o incipiente trabalho de Pia na seleção.

A final está marcada para domingo, às 13h30 (horário de Brasília). Argentina e Costa Rica disputam a o bronze mais cedo, às 10h30. No sábado, Pia fará mais um treino aberto à imprensa para seguir implementando as mudanças que definiu como “prioridades”, como a organização defensiva da equipe verde e amarela.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também