No clube do craque Hagi, Marquinhos Pedroso ultrapassa os 250 jogos como profissional

LANCE!
·2 minuto de leitura


Em 1994, a seleção brasileira foi campeã mundial com o talento principalmente da dupla Romário e Bebeto. Naquela edição da Copa do Mundo quem também brilhou foi o meia Hagi, que com a camisa 10 comandou a Romênia até as quartas de final do torneio, sendo eliminada nos pênaltis pela Suécia. Hagi teve tamanho destaque naquele mundial que entrou no time ideal da competição.

Veja o mata-mata da Champions

Passados 27 anos do mundial nos Estados Unidos, Hagi é hoje proprietário de um clube na Romênia. Trata-se do FC Viitorul. Quem está na equipe romena é o lateral-esquerdo Marquinhos Pedroso, que no futebol brasileiro carrega passagens por: Figueirense, Novo Hamburgo, Guarani e Grêmio.

No último dia 16 de abril, Marquinhos Pedroso atingiu uma marca importante. Ele esteve em campo no duelo, fora de casa, contra o UTA Arad e, com isso, superou a marca de 250 jogos na carreira.

- Com 27 anos ultrapassar as 250 partidas como profissional é algo gratificante e mostra que por onde passei consegui ter uma boa sequência de jogos. Esse número só não é melhor, pois nas últimas duas temporadas a pandemia atrapalhou um pouco o futebol com partidas sendo canceladas. Sou um atleta que cuido muito. Almejo ultrapassar as 800 jogos e, quem sabe, até aproximar de 1.000 jogos - declarou o lateral que também já atuou por equipes da Turquia, Hungria, Estados Unidos e Bulgária.

Marquinhos Pedroso retomou recentemente sua rotina nos gramados após ter
positivado para COVID-19.

- Fiquei em isolamento e basicamente em repouso. Menos mal que tive sintomas bem leves. Quando voltei, naturalmente, senti muito cansaço nos primeiros dias, pois o meu corpo não está adaptado a ficar parado tanto tempo. Porém, agora me sinto saudável. Já voltei aos jogos e espero novamente ajudar a minha equipe - explicou o atleta.

Sobre o clube de Hagi, que foi fundado em 2009, Marquinhos Pedroso elogiou o FC Viitorul e espera ter uma boa sequência na equipe que já foi campeã nacional, na temporada 2016/2017.

- É um clube novo, mas com ótima estrutura de trabalho e virou uma das grandes forças do futebol romeno. Estamos numa sequência puxada do calendário, com até três jogos por semana. Espero contribuir da melhor maneira possível nessa temporada para que o clube possa brigar por conquistas no país - finalizou.