No clássico catarinense, Figueirense bate o Avaí e deixa o Z-4 da Série B

Futebol Latino
·2 minuto de leitura


Em situações opostas no Campeonato Brasileiro da Série B, Figueirense e Avaí fizeram o clássico da 31ª rodada, na tarde deste sábado (26), no estádio Orlado Scarpelli, em Florianópolis.

Com o resultado de 2 a 0, o Furacão chegou aos 35 pontos pulando para a 16ª colocação, porém corre o risco de voltar ao Z-4 em caso de vitória do Paraná sobre a Chapecoense. Já o Leão, com o tropeço fora de casa, acabou caindo para o 9º lugar com seus 44 pontos.

O jogo

Com um início mais equilibrado, quem tentou pressionar pela primeira vez foi o Avaí, acionando seus atacante e dando trabalho ao goleiro Rodolfo. No entanto, aos poucos, o Figueirense foi se encontrando no duelo, conseguindo também chegar ao seu campo de ataque, mas também bem marcado pelo sistema defensivo rival, mantendo o placar sem alterações até os 10 minutos.

Mas o time da casa não desanimou e continuou martelando. Até que aos 16 minutos, Guilherme Thiago, após cobrança de escanteio com direito ao goleiro Lucas Frigeri não encontrando nada, o zagueiro ainda tentou uma vez, porém foi no na segunda que conseguiu finalizar para o fundo das redes. 1 a 0.

Na sequência, o técnico Claudinei Oliveira ainda foi obrigado a trocar o arqueiro, para colocar o reserva Glédson. Mesmo com a troca, o Leão partiu pra cima atrás do tento de empate, porém acabava esbarrando na falta de sorte em suas finalizações, como a de Valdivia que, por sua vez, quase marcou um gol olímpico aos 25.

Mesmo com uma certa insistência, o Figueira não quis saber do adversário ditar o ritmo em campo e, quase nos minutos finais da etapa, aos 39, Diego Gonçalves tratou de aumentar a vantagem para os donos da casa. Após jogada individual, o camisa 16 finalizou com precisão sem chance para o goleiro. 2 a 0.

No intervalo, tanto Claudinei, quanto Jorginho, acabaram fazendo algumas substituições em suas respectivas equipes. E quem iniciou melhor o segundo tempo foi o Avaí. Entretanto, mesmo colocando uma certa pressão, o Figueira logo retomou a posse de bola e, aos 9 minutos, Glédson acabou sendo testado no arremate de Thiaguinho, fazendo boa defesa.

Até os 30, a equipe da casa manteve-se melhor em campo. Com algumas novas trocas feitas pelo comandante, como a saída de Alecsandro para dar lugar a Erison, a defesa adversária não tinha sossegado em cada chegada, porém conseguindo afastar o perigo quando podia.

Na reta final do confronto, com poucas tentativas por parte do Leão, o Figueirense apenas segurou o resultado. Sendo assim, após o apito final do árbitro, veio o alívio para os jogadores do time da casa que vibraram o resultado.