No Brasil, Nadal descarta aposentadoria e promove clínica com fãs por R$ 22 mil

*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO , RJ , 07.08.2016: Rafael Nadal derrota o argentino Federico Delbonis. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO , RJ , 07.08.2016: Rafael Nadal derrota o argentino Federico Delbonis. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - O tenista espanhol Rafael Nadal, número 2 no ranking da ATP, descartou neste sábado (26) a possibilidade de se aposentar e afirmou que ao final deste ano já começa a se preparar para a temporada 2023 do circuito mundial.

Apesar de ter vencido um Grand Slam neste ano, o Aberto da França, em junho, Nadal teve uma lesão abdominal que o obrigou a abandonar Wimbledon no mês seguinte.

Aos 36 anos, também se prepara para ser pai, o que poderia ser um fator para que deixasse as quadras.

"Quando se ganha um Grand Slam, não se pensa em aposentar", afirmou o tenista, durante conversa com jornalistas na tarde deste sábado em Belo Horizonte, onde disputa uma partida de exibição, no ginásio Mineirinho, com um ex-aluno de sua academia, o norueguês Casper Ruud, número 3 do mundo.

Ruud, 23, é um tenista em ascensão que disputou neste ano duas finais de Grand Slam. Foi derrotado por Nadal em Roland Garros e pelo também espanhol Carlos Alcaraz, número 1 do mundo atualmente, no US Open.

Os ingressos para a partida em Belo Horizonte tiveram preços de até R$ 8.495, incluindo acessos a área VIP e almoço exclusivo. Houve ainda uma clínica para 20 fãs por R$ 22,4 mil.

A passagem pela capital mineira faz parte de um giro pela América Latina em confrontos com o número 3 que envolve ainda entrevistas e almoços com fãs. "Vou seguir as partidas pela América Latina e depois me preparar da melhor maneira possível para 2023", afirmou Nadal.

Sobre o filho, disse ter uma família e equipe que o ajudam em todos os momentos de sua carreira.

"É uma pressão diferente saber que uma pessoa depende de você, mas isso é igual para todos que têm filhos. Não há nada diferente. Nesse sentido somos exatamente iguais. Sofremos pelos filhos e tentamos de alguma maneira que tenham o melhor possível."

O espanhol falou também sobre o tênis no Brasil. "O país tem uma história muito importante no tênis. Sinto que teve momentos bons e momentos não tão bons. O Brasil tem potencial, e os eventos que são realizados criam interesse e ajudam as crianças a querer jogar mais o tênis."

Gustavo Kuerten, o maior tenista brasileiro, venceu três vezes Roland Garros. Nas duplas, Bruno Soares e Marcelo Melo também tiveram bons resultados em parcerias com estrangeiros. Soares, que anunciou aposentadoria no US Open deste ano, se despede das quadras também na noite deste sábado, também no Mineirinho.

Nadal falou ainda de futebol e Copa do Mundo. Disse que o Brasil é um dos favoritos para o Mundial do Qatar e que a Espanha é uma seleção jovem.

"O Brasil tem um time com os melhores jogadores e um história incrível no futebol." Sobre estar no país durante uma Copa do Mundo, disse que tanto aqui como na Espanha é impossível esquecer o futebol.

"No Brasil, o futebol é uma religião, mas o país mostrou também grande apreço pelo tênis. Estamos em um evento aqui e a recepção foi incrível", disse.

Amigo de Ronaldo, o espanhol disse que esteve ele e que são contadas histórias "muito divertidas". E que conversam também sobre o Cruzeiro e o Valladolid, os times de futebol adquiridos pelo ex-camisa 9.

"O Cruzeiro é um time histórico dentro do mundo do futebol, especialmente no Brasil, mas todos na Europa também conhecem o time", afirmou.

Antes da passagem por Belo Horizonte, Nadal e Ruud se enfrentaram em partida de exibição em Buenos Aires, com vitória do espanhol por 2 sets a 0, parciais de 7/6 (10-8) e 6/2. Depois da capital mineira, os tenistas se apresentam ainda em Quito, Bogotá e na Cidade do México.