Noël Le Graët é afastado da presidência da Federação Francesa de Futebol

Noël Le Graët, envolvido em diversos escândalos e polêmicas, foi "afastado" da presidência da Federação Francesa de Futebol (FFF) por seu Comitê Executivo extraordinário, que se reuniu nesta quarta-feira em Paris.

"NLG (Noël Le Graët) foi afastado (...) Philippe Diallo assumirá o período como interino", explicou à AFP um membro do Comitê Executivo, que não falou em demissão.

O mandato de presidente interino de Diallo deve durar "até (a reunião) do Comex (Comitê Executivo) seguinte à publicação do relatório de auditoria" sobre o funcionamento da FFF, que foi encomendado pela ministra dos Esportes da França, Amélie Oudéa-Castéra, e que deve ficar pronto no final de fevereiro.

A reunião do Comitê Executivo (14 membros, contando o presidente) começou por volta das 11h (horário local, 7h de Brasília) na sede da FFF, em Paris.

No cargo desde 2011, Noël Le Graët (81 anos), ex-prefeito da cidade de Guingamp, teve que responder a vários assuntos.

A renovação do técnico Didier Deschamps no comando da seleção francesa até 2026 foi "validada por unanimidade", segundo a FFF. Esse acordo tinha sido anunciado no sábado.

No domingo, em entrevista à rádio RMC, Le Graët disse que "nem teria atendido um telefonema" de Zinédine Zidane por não cogitá-lo no comando dos 'Bleus', pois sua prioridade era renovar com Deschamps.

As declarações geraram grande repercussão na França, já que foram consideradas depreciativas. O atacante Kylian Mbappé e a ministra Oudéa-Castéra, entre outros, criticaram o dirigente, que na segunda-feira se desculpou por suas "palavras infelizes" sobre Zidane.

kn-rbo-eba/ng/hpa/dr/cb