Nino Paraíba e Renato Cajá ficam fora de treino aberto à torcida

Diante do apoio da torcida foi que a Ponte Preta fez, neste sábado, o último treino antes da partida contra o Palmeiras, pela ida da semifinal do Campeonato Paulista. Cerca de 500 torcedores foram ao estádio Moisés Lucarelli, palco do jogo deste domingo, e deram um aperitivo do clima que será encontrado: a expectativa é de casa cheia, afinal. A atividade aberta, comandada pelo técnico Gilson Kleina, teve o tradicional recreativo antecedente às partidas.

A descontraída atmosfera vista no rachão só foi interrompida pelas ausências do lateral direito Nino Paraíba e do meia Renato Cajá. Os dois têm edemas musculares, fazem tratamento intensivo desde o começo da semana e seguem como dúvidas para o duelo. Minutos antes da bola rolar neste domingo, os jogadores passarão por testes para se saber as reais condições de atuarem. Caso sejam vetados pelo departamento médico, Jeferson deve assumir a lateral, enquanto Wendel ou Jádson entrariam no meio-campo.

A torcida compareceu no treino aberto hoje no Majestoso#MacacaQuerida pic.twitter.com/gSVPyfNUI7

— A. A. Ponte Preta (@aapp_oficial) 15 de abril de 2017


O experiente Wendel, que deve aparecer na decisão, comentou sobre o feito na fase anterior e o que a Macaca deve encontrar nestes 180 minutos contra o Verdão.

“Esta passagem para a semifinal foi um presente de aniversário, já que completei 35 anos dia 8. Fiquei muito contente, feliz e sabemos a dificuldade que é o Campeonato Paulista. É a competição regional que todos olham e foi de uma grandeza que não dá para descrever passar por uma equipe que tem um dos melhores elencos do futebol brasileiro. E hoje podemos encarar a equipe a ser batida no futebol. Não só pelo que fez ano passado, mas pelas contratações que fez para 2017”, disse em nota oficial publicada pelo clube.

Ele, ainda, fez questão de destacar a importância da torcida, que acompanha o time desde o começo da competição e provavelmente lotará o Majestoso neste domingo.

“Fiquei impressionado com a recepção do ônibus contra a equipe do Santos, imagina como vai ser agora contra o Palmeiras, em uma semifinal. Mal abriram as vendas de ingressos e já tem setores esgotados. Isto mostra que o torcedor comprou a ideia e está apoiando nossas apresentações aqui no Moisés. Foram importantes contra o Santos aqui e no Pacaembu e chamo o torcedor para que lote o Majestoso no domingo. É importante que nos empurre, para fazermos um grande jogo e passarmos para a final do Campeonato Paulista”, afirmou.

Por fim, o volante prometeu entrega dos atletas: “Nós, jogadores, temos que correr por toda esta multidão, por esta camisa, por esta cidade. Temos que encarar desta forma”, finalizou.