Nike anuncia demissões após perdas de US$ 790 milhões

Yahoo Finanças
Nike anunciou cortes e perdas de US$ 790 milhões. (Foto: Natalie Behring/Getty Images)
Nike anunciou cortes e perdas de US$ 790 milhões. (Foto: Natalie Behring/Getty Images)

A gigante fabricante de tênis e materiais esportivos Nike anunciou perdas expressivas em sua última prestação de contas: US$ 790 milhões globalmente, em parte, segundo a empresa, por conta dos impactos da pandemia do COVID-19. No mesmo dia, um e-mail enviado pelo CEO John Donahoe para a companhia toda avisou do início de um processo de demissões em massa.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Finanças no Google News 

Segundo Donahoe, ele e a empresa foram “forçados a tomar algumas escolhas difíceis”, diz reportagem da Complex, que “provavelmente resultarão em uma redução sistêmica de empregos”.

Leia também

No entanto, Donahoe afirmou que as reduções não são motivadas por reduções de custo, tampouco uma resposta ao coronavírus, mas uma estratégia de reestruturação dos processos internos da Nike. O objetivo, segundo o CEO, é aliviar a “matrix sobrecarregada” que a empresa se tornou, com milhares de funcionários e processos internos. 

Ainda segundo a matéria da Complex, a Nike afirmou que deseja tornar sua operação mais ágil e responsiva, e que os funcionários de lojas e de armazéns da empresa não devem ser impactados. Ou seja, esses empregos dissolvidos devem estar em cargos de gerência e administrativos.

O processo de demissão, segundo o e-mail do CEO, deve ser feito em etapas. Primeiro, em uma leva até julho, e depois com sua conclusão até final deste ano. 

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também