Fifa pode punir Messi por ofensa a auxiliar brasileiro em jogo contra o Chile

Redação Central, 28 mar (EFE).- A Fifa enviou um comunicado à Associação de Futebol da Argentina (AFA) no qual afirma que está avaliando a atitude de Lionel Messi na partida contra o Chile, válida pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, e que abriu um procedimento disciplinar contra o craque do Barcelona.

Segundo o relatório, Messi teria proferido "palavras injuriosas" contra o auxiliar brasileiro Emerson de Carvalho e que as ofensas não constam na súmula feita pelo árbitro Sandro Meira Ricci.

A Fifa enviou à AFA vídeos que comprovariam a atitude de Messi e pediu informações adicionais sobre o incidente ao quarteto de brasileiros que apitou a partida, mas eles disseram que não ouviram nenhuma declaração ofensiva de Messi.

No entanto, Emerson afirmou que, após indicar uma falta de Messi para Ricci, viu como o craque "se queixava contra a marcação, levantando as mãos e dizendo algo que não entendi".

"Somente depois, através da imprensa, soube que se tratava de um insulto", afirmou o auxiliar.

A Fifa, que indica que os fatos descritos podem constituir uma infração, afirmou que a Comissão Disciplinar tem a "competência de punir faltas graves que não forem advertidas pelos árbitros da partida". Por isso, decidiu abrir um procedimento contra Messi.

Além disso, a entidade máxima do futebol pediu que a AFA e o próprio Messi que deem suas versões sobre o ocorrido.

Messi, escalado para a partida da Argentina contra a Bolívia nesta terça-feira, em La Paz, pode ser punido pela Fifa. EFE