Neymar e a Copa do Mundo, um amor por enquanto não correspondido

O atacante Neymar, de 30 anos, tem uma paixão não correspondida com as Copas do Mundo. No Catar, onde a Seleção chega neste sábado como uma das favoritas, ele terá sua redenção?

- 2010: Dunga o deixa de fora -

Para o Mundial da África do Sul, quando tinha 18 anos, Neymar encantava o Brasil com seus dribles e gols no Santos.

Os torcedores pressionavam o então técnico do Brasil, Dunga, para que o colocasse entre os jogadores que disputariam o torneio.

Mas o capitão do tetra não se convenceu: "É um trabalho de três anos e meio, não se pode mudar tudo em 15 dias, esquecer tudo porque alguns querem", disse o treinador ao revelar a lista de convocados.

O Brasil foi eliminado nas quartas de final pela vice-campeã Holanda (2 a 1).

Dunga disse que não se arrepende de sua decisão, que se justifica pela inexperiência de Neymar na época.

"Ele não estava preparado para jogar", explicou.

- 2014: uma lesão traumática -

O Brasil sediou o Mundial de 2014 sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o técnico do penta em 2002.

Tudo estava desenhado para que aquele fosse a Copa do 'Ney', que brilhou no título da Copa das Confederações em 2013.

Então no Barcelona, ao lado do amigo Lionel Messi, o atacante brasileiro se destacou na fase de grupos marcando quatro gols.

Mas nas quartas de final, contra a Colômbia, a magia se apagou e não por sua culpa. O lateral colombiano Camilo Zúñiga o acertou com uma joelhada nas costas e o tirou da reta final da partida.

Neymar deixou o gramado do Castelão, em Fortaleza, chorando de dor. O diagnóstico? Fratura na vértebra e adeus ao Mundial

"O médico me disse que se a pancada fosse dois centímetros para o lado, não voltaria a andar e ficaria em uma cadeira de rodas. Fui ao hospital e não conseguia mexer as pernas. Chorei muito. Foi a pior semana da minha vida. Desde pequeno, você tem o sonho de jogar a Copa e fica fora por um lance desleal", disse em 2016.

A Seleção venceu a Colômbia por 2 a 1 e foi para as semifinais, em que sofreu diante da Alemanha o histórico 7 a 1.

- 2018: simulações e choro -

Neymar desembarcou na Rússia um ano depois de o Paris Saint-Germain pagar ao Barcelona 222 milhões de euros por sua contratação, a transferência mais cara da história do futebol.

Os holofotes estavam novamente voltados para o astro, mas desta vez ele deu o que falar por suas reações ao receber faltas, que muitos consideraram exageradas.

O futebol "deve ser um jogo com virilidade, com determinação, não com tanta palhaçada (...) é uma vergonha para o futebol que se perca tanto tempo com um jogador", disse o treinador do México, o colombiano Juan Carlos Osorio, logo depois da derrota para o Brasil nas oitavas de final (2 a 0, com um gol de 'Ney').

Na vitória diante da Sérvia (2 a 0), no encerramento da fase de grupos, o atacante protagonizou a reação mais questionada, depois de uma entrada de Adem Ljajic.

O volante sérvio foi ao chão e derrubou o brasileiro, que saiu rolando vários metros em uma cena que gerou vários 'memes' na internet.

As respostas às infrações ofuscaram o retorno de Neymar ao Mundial após a grave lesão de quatro anos antes.

Por isso, como um sinal de alívio, o atacante foi às lágrimas após a vitória sobre a Costa Rica (2 a 0), na segunda rodada do Grupo E.

"Nem todos sabem o que passei para chegar até aqui", explicou então.

A Bélgica, no entanto, acabou com o sonho brasileiro do hexa nas quartas (2 a 1) e Neymar se despediu da Copa com dois gols.

- 2022: a última chance? -

'Ney' disse em outubro de 2021 que o Mundial do Catar seria o seu último, embora o técnico Tite e seu companheiro Marquinhos tenham reavaliado depois essa declaração.

A Seleção chega à primeira Copa no Oriente Médio como uma das grandes favoritas e com o astro do PSG em grande momento.

"Eu me sinto bem fisicamente, estou feliz, passando por um momento muito feliz no clube, então me sinto preparado", disse Neymar recentemente ao jornal britânico The Telegraph. "O Mundial é o meu maior sonho. Vou ter uma nova oportunidade e espero conquistá-lo".

raa/psr/cb