Neymar chorou porque tentou chamar a responsabilidade, mas fracassou

A eliminação nas quartas de final da Champions League será um triste fim à era de Luis Enrique, que se despede do clube no final da temporada

Após o jogo entre Barcelona e Juventus, nesta quarta-feira (19), uma cena chamou atenção: Neymar saiu de campo chorando e teve que ser consolado por outros jogadores. Isso aconteceu porque o brasileiro tentou chamar a responsabilidade durante toda a partida e, apesar de ter jogado bem, fracassou na tentativa de ser um protagonista do Barça de novo.

Não era uma missão fácil: o Barcelona tinha perdido por 3 a 0 para a Juventus no primeiro jogo, então seria necessária uma goleada catalã no Camp Nou. Porém, como tinha comandado uma virada excepcional do Barça contra o PSG, na fase anterior, Neymar acreditava que podia fazer o mesmo dessa vez.

E desde o começo Neymar mostrou que queria decidir a partida. Mesmo bem marcado por Daniel Alves e Cuadrado, ele conseguiu aplicar bonitos dribles e entrar na área. Porém, depois disso foi parado pela grande dupla de zaga da Juventus, Chiellini e Bonucci. Em uma jogada aos 2min do 2º tempo, ele passou por todos esses, mas acabou saindo com bola e tudo pela linha de fundo.

Como de costume nesta temporada, Neymar jogou muito mais como um preparador de jogadas do que como um atacante. Deu quatro passes para finalização, mas teve poucas chances de gol. Na melhor delas ele recebeu um passe de Jordi Alba na área, mas chutou para fora. Aconteceram também mais dois chutes para fora.

Veja os números dele contra a Juventus:

 

Um ponto negativo foi um cartão amarelo recebido, que tiraria o brasileiro da semifinal, caso o Barcelona tivesse avançado. Ele ficou furioso com Pjanic, por causa de uma falta em Messi, e revidou. 

Mas isso não muda um fato: Neymar foi disparado o jogador mais perigoso do Barcelona. Lionel Messi e Luis Suárez, de quem se espera muito, tiveram atuações abaixo da média. Se eles estivessem em um dia melhor, talvez a virada fosse possível, com Neymar como protagonista mais uma vez.