Newcastle pode ser o novo Manchester City? É o que acredita um ídolo do clube

Goal.com

A possibilidade do Newcastle se tornar o novo milionário da Inglaterra já anima torcedores e até ex-jogadores do clube. A polêmica aquisição pelo grupo liderado pelo príncipe da Arábia Saudita Mohammed bin Salman pode colocar os Magpies em outro patamar na Premier League.

Shay Given, ex-goleiro do time, acredita que o investimento pode fazer com que o Newcastle dispute com times como o Manchester United, outro clube que recebeu grandes investimentos nos últimos anos.

"Levará alguns anos", afirmou Given ao The Sun. "Mas os os tijolos certos, um bom recrutamento e as pessoas certas no comando, com certeza alguns time começaram a olhar no retrovisor. É difícil comparar agora com o City e o Fair Play Financeiro. Acho que eles ficaram mais atentos depois que o City chegou".

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O goleiro defendeu o Newscatle entre 1997 e 2009, quando deixou o clube justamente para atuar no Manchester City, onde ficou por dois anos. E embora ele elogie o elenco, Given acredita que o time do St. James' Park precisa de muitas contratações para alcançar um status melhor na Premier League.

"O Newcastle tem um time decente. Se eles contratarem quatro, cinco, seis jogadores realmente muito bons, eles podem ficar entre os seis ou sete melhores clubes na Inglaterra. Então, contratando outros seis ou sete jogadores eles podem chegar lá [ao topo], enventualmente".

A lista possíveis reforços do clube é enorme. Vários nomes importantes do futebol europeu foram ligados ao clube após a divulgação da possível aquisição do Newcastle. "É emocionante ouvir sobre alguns dos jogadores que talvez venham ao clube. Gareth Bale recebeu uma menção no outro dia, Kalidou Koulibaly também", disse.

Given afirma que o ambiente em Newscatle é propício para que o time cresça com o novo investimento: "Eles já têm um estádio. A cidade ficaria euforica e os torcedores lotariam os portões para ver os jogos. Assim que um ou dois grandes nomes entrarem, outros começarão a pensar em fazer o mesmo".

Leia também