Newcastle planeja ‘seleção’, mas pode começar projeto bilionário na 2ª divisão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Eddie Howe foi colocado no comando do Newcastle United (Foto: Serena Taylor/Newcastle United via Getty Images)
Eddie Howe foi colocado no comando do Newcastle United (Foto: Serena Taylor/Newcastle United via Getty Images)

LONDRES (INGLATERRA) - Philippe Coutinho, Gareth Bale, Eden Hazard, Keylor Navas... Esses são só alguns dos nomes especulados para o Newcastle, que foi comprado em 2021 por um fundo de investimentos da Arábia Saudita por 300 milhões de libras (cerca de R$ 2,2 bilhões) e tem como projeto ser um novo gigante do futebol inglês. No entanto, tudo pode ficar um pouco mais difícil, já que o clube enfrenta um momento delicado na atual temporada e é um sério candidato ao rebaixamento na Premier League.

Até a virada do ano, e exatamente no meio da competição, o Newcastle somou 11 pontos em 19 rodadas, sendo apenas uma vitória, oito empates e dez derrotas. Com o desempenho, o clube ocupa a 19ª posição na tabela, vice-lanterna, à frente apenas do Norwich (10 pontos), e atrás de Burnley (11) e Watford (13) - sendo que os dois ainda possuem dois e um jogo a menos, respectivamente.

Leia também:

Segundo as casas de apostas do Reino Unido, que fazem parte do dia a dia da população, uma tradição britânica, o Newcastle tem 60% de chance de ser rebaixado - o que dificultaria, e muito, a chegada de reforços estrelados ao clube localizado no nordeste da Inglaterra.

Uma pequena amostra do ‘prejuízo moral’ que um rebaixamento traria foi a procura por um novo técnico no ano passado.

Com o desempenho abaixo do esperado, Steve Bruce acabou demitido em outubro, mas foi apenas em novembro, após quase 20 dias, que um novo comandante foi anunciado. A demora se deu ao fato do clube, mesmo com um projeto bilionário, ter dificuldade em fechar com um nome badalado.

Após vários ‘nãos’, vindos de Unai Emery, Xavi, Joachim Löw e Antonio Conte, os Magpies anunciaram Eddie Howe - treinador inglês sem muita expressão, mas com boas credenciais após ter reconstruído o Bournemouth, inclusive tendo sido campeão da segunda divisão.

Talvez, ao invés de pensar em grandes estrelas, o caminho do Newcastle seja realmente o mesmo adotado para a escolha do novo técnico, deixando de lado (ou apenas adiando) a ‘seleção’ prometida para apostar em nomes bons, baratos, sem muita badalação, mas capazes de enfrentar a situação, manter a equipe na Premier League - ou até mesmo enfrentar uma segunda divisão, se necessário, na próxima temporada.

“Não posso prometer isso [reforços em janeiro], mas o que posso prometer é que as pessoas acima de mim, os donos, apoiarão a equipe e me apoiarão para conseguir o que precisamos. A minha prioridade é, neste momento, tirar o melhor dos jogadores que já temos aqui”, disse Howe antes da virada do ano.

Com reforços ou não, a situação exigirá paciência, não apenas dos torcedores, mas também dos donos do Newcastle - que estão desesperados para mostrar que o investimento valeu a pena. Se isso acontecerá, só o tempo dirá.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos