Neto fica revoltado com morte de homem negro em supermercado: 'Esse país é racista'

LANCE!
·1 minuto de leitura

O apresentador Neto ficou revoltado com a morte de um homem negro na última noite em um supermercado no Rio Grande do Sul. O ex-jogador criticou os agressores e afirmou que o Brasil é racista.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

- Eu nunca encarei as pessoas de uma forma diferente. Eu nunca vi o Edílson diferente de mim. O Pelé, sim, porque é gênio. Nunca encarei uma pessoa negra... No meu coração, nunca teve isso. Aí um vagabundo, safado, lá em Porto Alegre, vai e mata o menino. 'Mas é terceirizado. É não sei o quê...'... As desculpas são muitas. Aí que eu mostro que esse é um país de preconceito, racista. Não vi nenhum político falar sobre isso - detonou Neto no programa "Os Donos da Bola".

Leia também:

- Esse país é racista! Só ver o que aconteceu num supermercado como esse, francês. Fora os outros. Fora quem mora na comunidade, que não tem escola, que não tem esgoto - completou.

João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, morreu na noite da última quinta-feira após ser agredido por um segurança e por um PM temporário, fora de serviço, no supermercado Carrefour, em Porto Alegre, às vésperas do feriado da Consciência Negra.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos