Neto elogia defesa após derrota na estreia no Pré-Olímpico das Américas

Brasil não resistiu às americanas na estreia (Foto: Divulgação/FIBA)
Brasil não resistiu às americanas na estreia (Foto: Divulgação/FIBA)


O Brasil fez jogo duro contra os Estados Unidos, mas não conseguiu segurar as atuais campeãs olímpicas e mundiais. Após dois primeiros quartos equilibrados, e de a Seleção vencer o primeiro por 15 a 10 e ir para o intervalo atrás apenas por 33 a 31, as americanas se deram melhor e triunfaram por 76 a 61. Apesar do revés na estreia do Pré-Olímpico das Américas, o técnico José Neto gostou do que viu. Para ele, o grupo esteve bem e agora precisa focar nos jogos contra Colômbia, no sábado, e Argentina, no domingo.

- Nosso time fez dois quartos muito equilibrados, marcando bem, dando trabalho também no ataque. Nos movimentamos bem e defendemos forte. Depois, no terceiro quarto, não conseguimos conter as americanas. Quando defendemos bem, jogamos melhor. Deixamos elas fazerem cestas mais fáceis, e aí fica difícil contra um time desta qualidade - disse José Neto.

O Brasil volta à quadra no sábado, às 18h30, diante da Colômbia, no Dow Center, em Bahía Blanca, na Argentina. Para Neto, a Seleção precisa também ser mais inteligente quanto às faltas.

- Fomos a equipe que mais fez faltas na AmeriCup. Precisamos trabalhar isso para a sequência do Pré-Olímpico. É algo que pode nos atrapalhar - explicou o treinador.

Com a derrota, o Brasil agora acompanha a sequência dos Estados Unidos na competição. As americanas são favoritas a vencerem todas as partidas em Bahía Blanca. E como estão classificadas para Tóquio 2020, a chave só dará uma vaga no Pré-Olímpico Mundial, em fevereiro do ano que vem.

- Não dependemos apenas mais de nós. Sabemos disso. Vamos acompanhar agora a sequência dos Estados Unidos e torcer para que elas vençam os outros dois jogos. E buscar fazer a nossa parte contra Colômbia e Argentina - citou Neto.

A armadora Débora Costa, que terminou a partida com dez pontos e cinco assistências, também gostou da atuação do Brasil diante das americanas.

- Achei que nosso time foi inteligente, jogou de igual para igual contra uma equipe que é multicampeã e favorita em qualquer torneio que joga. Nos dois primeiros quartos equilibramos muito o jogo e no terceiro deixamos elas escaparem, principalmente depois das duas faltas técnicas. Algumas bolas nossas livres também não caíram, mas mostramos a evolução do nosso jogo - contou Débora.













PRÉ-OLÍMPICO DAS AMÉRICAS

16 de novembro, sábado
18h30 - Brasil x Colômbia
21h - Argentina x EUA

17 de novembro, domingo
18h30 - EUA x Colômbia
21h - Brasil x Argentina







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também