Neto critica campeões do mundo e Tite por ausência em velório de Pelé

O ex-jogador Neto, ídolo do Corinthians, foi à Vila Belmiro para se despedir de Pelé, no início da madrugada desta terça-feira. Ao chegar, o apresentador da "Band" lamentou que o Brasil não valorize o Rei do Futebol. Além disso, ele também não poupou críticas aos jogadores campeões das Copas de 1994 e 2002 e também ao técnico Tite (que deixou a Seleção Brasileira após o Mundial de 2022) por ausência no velório do Atleta do Século.
- O Pelé é ídolo do mundo. Só que nosso país é sem cultura, sem educação. É um país que os pentacampeões não vieram, os tetracampeões não vieram (exceto Mauro Silva), o treinador da Seleção não veio. Mas o mais importante é as pessoas virem. O Pelé é eternizado. As pessoas têm que entender que o Edson Arantes do Nascimento era uma pessoa como todos nós, que comete equívocos, que erra... O Pelé, não - disse o ex-jogador.

Familiares e amigos no funeral de Pelé na Vila Belmiro em Santos
Familiares e amigos no funeral de Pelé na Vila Belmiro em Santos

Segundo Neto, Pelé tinha que receber todas as homenagens possíveis em vida. O apresentador classificou o Rei como um dos nomes mais importantes da história da humanidade.

- Por sinal, esse país não sabe quem é o Pelé, nem o Santos sabe, as pessoas não sabem quem é ele. Por isso a gente tinha que homenagear quando ele estava vivo, não quando estava no hospital. Parabéns para o Santos e a vocês da imprensa. O Pelé é um dos caras mais importantes depois de Jesus. É o maior ser humano de todos. Está com Mandela, Gandhi, só que a gente, brasileiro, não sabe reconhecer.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Neto chegou à Vila Belmiro perto da 1h para o velório de Pelé. Ele atendeu muitos fãs que pediram fotos e abraçou amigos.

Velório termina hoje

O mundo dará o último adeus ao maior atleta de todos os tempos nesta terça-feira. Depois de 24h de homenagens no centro do gramado da Vila Belmiro, o Rei Pelé será sepultado no primeiro andar do Memorial Necrópole Ecumênica, também em Santos. Trata-se do maior cemitério vertical do mundo, que fica a cerca de 1 km do estádio do Peixe.

O velório será encerrado às 10h e, de lá, o corpo vai em cortejo, às 12h: percorre a orla da praia e passará em frente à casa da mãe do Rei, Celeste Arantes, de 100 anos, no canal 6, e parte até o local de sepultamento, onde a cerimônia será reservada para familiares, por volta das 14h.

Serão as últimas horas de despedida ao Rei, falecido na última quinta-feira após batalha contra câncer no cólon. Desde então, o único jogador a vencer três Copas vem sendo venerado ao redor do mundo. O corpo ficou no hospital Albert Einstein, em São Paulo, de onde seguiu para a Baixada Santista, na madrugada desta segunda-feira.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou que irá ao velório, às 9h. No primeiro dia de velório, anônimos, jogadores, ex-atletas e autoridades foram à Vila. Até o início da noite, mais de 27 mil haviam passado por lá. Os fãs ficaram horas nas filas que se formaram desde a noite anterior do lado de fora do estádio. Mas pela emoção dos súditos que passaram, mesmo que por poucos segundos diante de Pelé, ficou a certeza de que, na memória, o Rei será eterno.