Netflix propõe "quarentena conjunta" para retormar as gravações de produções originais

Yahoo Vida e Estilo
Ted Sarandos (Photo by Jeff Kravitz/FilmMagic)
Ted Sarandos (Photo by Jeff Kravitz/FilmMagic)

A pandemia do novo coronavírus interrompeu o trabalho de pessoas de quase todos os setores - inclusive os de entretenimento. Mesmo tendo ganho quase 16 milhões de assinantes no período de quarentena, a Netflix também foi prejudicada com gravações de produções originais interrompidas. Em artigo publicado no Los Angeles Times, o diretor de conteúdo da plataforma, Ted Sarandos, revelou que a empresa pretende retomar as suas atividades em breve.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“As filmagens geralmente ocorrem em ambientes reservados, com dezenas de artistas e técnicos trabalhando juntos em prazos apertados. Embora tenhamos que mudar esse processo — em alguns casos, dramaticamente — para garantir a segurança do elenco e da equipe durante essa pandemia, a natureza fechada dos sets também oferece algumas vantagens. Eles fornecem um ambiente relativamente controlado, onde podemos rastrear quem entra e sai”, escreveu Sarandos.

Leia também

O executivo deu o exemplo da série Love and Anarchy, gravada na Suécia. Como o país escandinavo não conta com muitos testes da covid-19, o elenco e alguns membros da equipe de figurino e maquiagem da produção se ofereceram para entrar em quarentena, todos juntos, por 14 dias antes do retorno das filmagens. Após esse período, eles filmarão todo o conteúdo em sessões planejadas num período de 11 dias.

Segundo Sarandos, em países com mais testes, como a Islândia, a "quarentena conjunta" não deve ser adotada, mas todos os envolvidos nas produções passarão por medições constantes de temperatura do corpo. “O negócio de dar vida a histórias na tela baseia-se em parceria e confiança. Só progrediremos se todos que retornarem ao set, estejam na frente ou atrás da câmera, se sentirem seguros em fazê-lo", prometeu o executivo.

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também