Negociação com Independiente não avança, e Martín Benítez deixará o Vasco no fim de 2020

LANCE!
·2 minuto de leitura


O futuro do argentino Martín Benítez está cada vez mais distante do Vasco. Nesta quarta, o Independiente, clube do atleta, recusou renovar o empréstimo do argentino com o Cruz-Maltino, ideia inicial do novo presidente Jorge Salgado. A direção dos Rojos só aceita negociar em definitivo 60% do passe do jogador, algo inviável para o clube carioca neste momento financeiro conturbado. A informação foi inicialmente divulgada pelo site 'Esporte News Mundo'

+Confira e simule a classificação do Campeonato Brasileiro


O vínculo do atleta com o Vasco termina no próximo dia 31 e o clube tem o direito de adquirir 60% dos direitos econômicos por US$ 4 milhões (R$ 20,5 milhões). O atual mandatário Alexandre Campello chegou a negociar e acatar o pagamento, porém travou a transação em virtude do turbulento período eleitoral do clube.

Com a definição do novo presidente no último dia 17, Jorge Salgado concedeu uma entrevista coletiva na segunda e afirmou que deseja manter Benítez, porém não de maneira definitiva, mas sim tentando prorrogar o seu empréstimo inicialmente até o fim até o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro. A opção foi descartada pelo Independiente, que decretou o fim da negociação e o jogador deve retornar à Argentina já na próxima semana.

Dessa forma, existem sondagens de alguns clubes brasileiros pelo meia argentino como: Palmeiras, Santos, Grêmio e Atlético-MG. O argentino, de 26 anos, chegou ao Vasco em fevereiro, disputou 26 partidas e marcou dois gols. Ao lado do compatriota Germán Cano, o jogador foi um dos destaques do Gigante da Colina no ano e era um desejo da torcida a sua permanência.

Cabe salientar que resta apenas uma partida para o Vasco disputar em 2020. No domingo, a equipe entra em campo diante do Athletico-PR, às 18h15 (de Brasília), na Arena da Baixada. Contudo, o argentino sentiu dores na panturrilha esquerda, desfalcou o time contra o Santos, e não deve estar à disposição do técnico português Ricardo Sá Pinto.