Neblina volta a atrapalhar e segundo treino livre não acontece

Assim como no primeiro treino livre para o Grand Prix da China de Fórmula 1, a segunda sessão também foi atrapalhado por conta da forte neblina e da chuva em Xangai. O treino, programado para durar 1 hora e 30 minutos, não chegou a ser iniciado.

Por conta da forte neblina, o helicóptero médico, responsável por levar possíveis feridos ao hospital mais próximo, não tinha condições de voo, o que forçou a bandeira vermelha, não permitindo que os pilotos fossem a pista do Circuito Internacional de Xangai.

Com pouco tempo nas pistas, as expectativas são ainda maiores para a madrugada deste sábado, quando ocorre o último treino livre e o treino classificatório. No primeiro GP do ano, na Austrália, Lewis Hamilton foi o pole position, e o alemão Sebastian Vettel foi o grande vencedor da corrida.

Enquanto o treino permanecia parado, alguns pilotos aproveitaram para interagir com o público. Uma das novas estratégias da F1 para atrair os fãs da modalidade foi posicionar torcedores, punhados de bandeiras de países como Brasil e Inglaterra, em frente ao box das equipes. Felipe Massa, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel foram alguns dos pilotos que interagiram com os fãs.

No primeiro treino livre do dia, os pilotos conseguiram realizar poucas voltas no circuito asiático. A atividade teve o brasileiro Felipe Massa como o segundo piloto mais veloz, atrás apenas do jovem holandês Max Verstappen, da Red Bull.

Desde 2004 no calendário oficial da Fórmula 1, a primeira edição do GP da China teve vitória do brasileiro Rubens Barrichello. O piloto com mais vitórias na pista de Xangai é o britânico Lewis Hamilton, vencedor de quatro provas (2008, 2011, 2014 e 2015). O alemão Sebastian Vettel subiu no lugar mais alto do pódio em 2009.