NBB planeja a compra de 2 mil testes de coronavírus em possível retomada


A organização do NBB prevê a compra de 2 mil testes para garantir o retorno da principal torneio nacional de basquete de maneira segura, em meio à pandemia da COVID-19. A ideia é que todos os profissionais envolvidos nas partidas sejam avaliados. A decisão será tomada na próxima segunda-feira, em assembleia geral. No cenário mais otimista, a bola voltaria a subir em julho, direto nos playoffs, e com portões fechados.

Os clubes se reuniram virtualmente nesta quinta-feira para avaliar o relatório desenvolvido por uma equipe multidisciplinar, criada para levantar todas as possibilidades. A competição está paralisada desde março. A entidade prevê ainda o isolamento dos times e a realização dos playoffs em sede única.

Em nota, a Liga Nacional de Basquete (LNB) explicou que foram apresentados aos clubes os aspectos estruturais e de logística referentes à nova fase do campeonato, além de todo um estudo de viabilidade financeira necessária para execução da competição com as 11 equipes classificadas para os playoffs.

Um dos primeiros pontos apresentados foi uma atualização sobre o encontro entre o departamento de marketing e os atuais patrocinadores e parceiros de mídia do NBB, que demonstraram apoio às decisões tomadas pelas equipes.

Na sequência, um estudo financeiro que consta toda a operação logística do processo de retomada do campeonato foi exibido aos clubes, seguido por um debate sobre os impactos de imagem do NBB em relação ao recomeço da temporada.

O Presidente da Associação de Atletas Profissionais de Basquete (AAPB), Guilherme Teichmann, que esteve presente na vídeo conferência, ratificou o apoio da categoria sobre toda e qualquer decisão dos clubes.

Na semana passada, os profissionais de saúde, que compõem o grupo multidisciplinar, apresentaram o relatório com os procedimentos médicos necessários e recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Dividido em três fases, o material inclui as avaliações físicas dos atletas na volta aos treinos, todo o período de treinamento, e o recomeço da competição, um processo previsto para durar cerca de 40 dias.

Pelo regulamento, os quatro primeiros (Flamengo, Sesi Franca, São Paulo e Minas) avançam diretamente para as quartas de final, enquanto as equipes do quinto ao 12º lugares disputam um mata-mata.

O problema é que o Bauru anunciou a desistência da temporada por razões financeiras, e o Pinheiros, também classificado, dispensou os jogadores do time profissional e não pretende se manter na disputa.



















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também