Navas reclama de torcedores costarriquenhos: "Só nos insultaram"

Keylor Navas não gostou do comportamento dos torcedores da Costa Rica na Copa do Catar. Foto: Mohammed Dabbous/Anadolu Agency via Getty Images
Keylor Navas não gostou do comportamento dos torcedores da Costa Rica na Copa do Catar. Foto: Mohammed Dabbous/Anadolu Agency via Getty Images

A Costa Rica chegou a sonhar com um milagre contra a Alemanha. Com a virada parcial de 2 a 1 contra os europeus, a seleção da Concacaf estava avançando para as oitavas de final. No entanto, os tetracampeões reagiram e acabaram vencendo por 4 a 2.

Após a partida, Keylor Navas criticou a postura da torcida do país centro-americano, a quem acusou de não apoiar durante os 90 minutos e até de insultá-la em diversos momentos durante a partida.

Leia também:

Em entrevista pós-jogo, o goleiro costarriquenho não escondeu nada. "Um verdadeiro torcedor de futebol é aquele que nos apoia nos momentos difíceis. Nossa cultura é assim, infelizmente, espero que um dia mude. Hoje vivemos isso, eles comemoram um gol para nós e no próximo gol contra começam a nos insultar".

A decepção do jogador também o fez usar palavras mais fortes contra a própria torcida. "Triste, porque depois de um gol são eles que comemoram e se abraçam, depois xingam nossa mãe de novo. Parece ruim e talvez eu não devesse dizer isso, mas é a realidade do que vivemos como jogadores de futebol", comentou o veterano goleiro.

Navas sabe que a Costa Rica tem jogadores de nível inferior ao de seus rivais no grupo. "Não queremos perder, queremos vencer, gostaria que pudéssemos vencer Espanha, Alemanha, todos, ser campeões mundiais. Vencer por 5 a 0 e fazer o país inteiro comemorar. As pessoas não entendem que temos um rival diante de nós, que são jogadores de alto nível, muitos deles só os veem na TV", afirmou.

A solução para o goleiro do PSG é mais do que clara. "Temos talento, mas os nossos jogadores precisam de estar nas ligas europeias. Isso vai exigir dos jogadores e habituarem-se a esse ritmo de jogo, para que nada os surpreenda e quando estão no Mundial pensem que é como jogando todos os domingos”, concluiu.