Nate Diaz fuma maconha em treino aberto do UFC 241

Nate Diaz roubou a cena e foi ovacionado pelos fãs no Honda Center – Diego Ribas

Realizado nesta quarta-feira (14) em Anaheim (EUA), o treino aberto do UFC 241 reuniu quatro das principais estrelas do show, o que garantiu que o primeiro piso do ginásio Honda Center fosse tomado por fãs, que não esconderam sua preferência. E após poucos minutos, ficou claro que Daniel Cormier e Nate Diaz contavam com o favoritismo dos presentes. Este último, por sinal, roubou a cena ao acender um cigarro de maconha e fumar antes de iniciar sua sessão de movimentos de boxe.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Nate foi o último a se apresentar e foi literalmente ovacionado. De cara fechada e com os braços para cima, o atleta que não pisa no octógono desde agosto de 2016 garantiu aplausos ao acender o cigarro, que mais tarde foi repassado para alguns fãs que entraram em alvoroço para dividirem a droga dada pelo atleta, que mais tarde foi confiscada por um segurança do UFC – maconha é liberada para uso recreativo no Estado da Califórnia apenas em ambientes particulares.

Apesar de contar com seis integrantes de seu time no palco montado no ginásio Honda Center, Diaz não treinou muito e após exibir algumas sombras de boxe, se despediu da plateia para se dirigir ao encontro dos veículos de imprensa, que esperavam pela primeira aparição do veterano na semana.

Por sua vez, ‘DC’, campeão peso-pesado do evento, recebeu diversos aplausos e gritos de incentivo quando foi apresentado por seu filho Daniel Cormier Jr. Depois de feita a cerimônia, o atleta praticou um pouco de boxe antes de convocar o brasileiro Leandro Vieira, seu técnico de jiu-jitsu, para mostrar posições no solo. Ao final, o veterano de 40 anos não se esquivou de polêmicas.

“Não dou a mínima para o que pensam das minhas entrevistas. Não fico pensando nos sentimentos do Stipe [Miocic]”, provocou em resposta à declaração da esposa de seu rival, que afirmou que Cormier o havia menosprezado apos o primeiro combate entre eles, vencido por DC por nocaute no primeiro assalto.

Na sequência, Anthony Pettis, mesmo não sendo um favorito dos torcedores, levantou os presentes com algumas combinações de socos rodados e chutes giratórios, sua marca registrada no octógono. Apesar do respeito apresentado, assim que ‘Showtime’ deixou o palco o grito de apoio ao irmão mais novo da família Diaz tomou conta do recinto.

“Me sinto muito bem nessa categoria, e é dessa forma que eu devo me sentir. Jamais voltaria para 65 kg (risos]. Eu me sentia miserável quando lutei por lá”, comparou o agora meio-médio (77 kg) que vem embalado poruma vitória por nocaute sobre Stephen Thompon.

E este clima de festa dos fãs pareceu favorecer Miocic, peso-pesado que, apesar da costumeira falta de carisma e dificuldade de agir em público, exibiu um largo sorriso durante a manopla de boxe que realizou no palco montado no ginásio Honda Center.

Leia também