Natal sem lixo: dicas baratas, criativas e sustentáveis

Final de ano é sinônimo de confraternização e excessos. Consumimos mais, comemos mais, geramos mais lixo. A começar pela necessidade de comprar presentes movidos a tendências, embalagens elaboradas representando status, além de serem cheias de plástico e que, dificilmente, serão reutilizadas pelo ano seguinte.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente! 

Depois, vem a decoração: um estética americanizada que enche casas, ruas e shoppings de mais produtos que, apesar de serem um encanto para os nossos olhos, são sintéticos (e inúteis) e, menos de um mês depois, são descartados em grande parte. E não podemos esquecer a ceia de Natal, o ponto alto do desperdício. É um bom momento para relembrar: não existe fora).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

Bateu culpa por aí? Vontade de mudar? É súper possível preservar um pouco de tradição, agrados, festas e, ainda assim, provocar o mínimo de impacto ambiental. Para seguir na jornada do Natal consciente, no entanto, é essencial exercer a criatividade, o desapego a regras e modismos, sair da zona do conforto...Para alguns pode ser fácil, para outros divertido. Mas alguns motivos fazem valer a pena: um final de ano econômico e sem tanto lixo nocivo no planeta.

Vamos às dicas e inspirações!

Árvore de Natal, guirlandas e afins

Um pinheiro verdadeiro é infinitamente mais sustentável se comparado a um sintético. Mas se a tradicional árvore de folhas artificiais já faz parte da sua vida, use-a por mais um tempo. É que, segundo a Carbon Trust, empresa que ajuda organizações a reduzir suas emissões de carbono, uma árvore fake precisa ser usada cerca de dez vezes para ter uma "recuperar" a sua pegada. Você também pode doá-la.

E se você é do time que já conseguiu desapegar um pouco dos padrões da tradicional do Natal, pode apostar em ideias mais ousadas: a minha favorita dos últimos anos era fazer uma árvore com livros que eu já tinha lido. Ao desmontar, em janeiro, já fazia uma análise do que poderia ser doado. Outra ideia: fazer adaptações adicionando luzes pisca-pisca pelas plantas naturais que já fazem parte da casa. Menos é mais.

Árvore de livros para os amantes da literatura!
Árvore de livros para os amantes da literatura!


Se você ainda gosta da decoração natural, mas, ao mesmo tempo, não quer gerar mais lixo a partir desse desejo, a solução é investir em peças de matéria-prima natural. No Natal do ano passado tive minha primeira guirlanda feita com galhos, folhagens e flores secas. Aprendi com a Simone, artesã e artista da Líricas Botânica, em São Paulo. Ela é uma entusiasta da decoração com estética natural. Basta fazer um círculo com alguns ramos de vime, prender com barbante de sisal e adicionar flores e, para dar o toque natalino tradicional, pinhas. A parte boa: a guirlanda natural dura o ano inteiro, podendo ser modificada com outros elementos. Se jogar fora, ok: é tudo biodegradável.

Guirlanda 100% natural e biodegradável
Guirlanda 100% natural e biodegradável


Presentes: menos plástico, mais afeto

Presente sustentável: afeto, criatividade e economia
Presente sustentável: afeto, criatividade e economia

O ‘do it your self’ (faça você mesmo) nunca esteve tão na moda. É sobre autonomia, economia, sustentabilidade e afeto. Já pensou em fazer presentes para as pessoas mais íntimas? Biscoitos, acessórios, itens de bem-estar...Se lhe falta habilidades, ou tempo, compre de quem faz. Assim você fortalece o pequeno empreendedor e o comércio local. Os produtos artesanais - seja na moda, seja na alimentação - costumam ter uma escala de produção mais consciente, além de serem mais econômicos na questão da embalagens. Sabonetes artesanais, por exemplo, costumam ser entregues só em um pedaço de papel.

Falando em embrulhos, experimente olhar para a estética natural e rústica das embalagens de papel (prontas ou que você mesmo faça a partir de folha compradas inteiras na papelaria, sabe?), fitas de tecido e amarrações com barbantes de algodão ou sisal. Com originalidade, eles substituem fitas e saquinhos sintéticos que, apesar de bonitos, dificilmente serão reutilizados pelo restante do ano.

O bônus das escolhas acima é poder exercer a criatividade e reunir amigos para, juntos, co-criarem lembrancinhas únicas.

A ceia: sem desperdício e crueldade por favor

A noite de Natal reúne uma série de iguarias, muitas vezes, apenas para seguir uma tradição. Ao lado delas, fartura de doces e pratos que agradam a todos. Resultado: excesso. E depois: desperdício. Dica um: converse com os convidados sobre o que vale a pena ter à mesa. Discutam sobre cardápio x quantidade. Dica dois: no caso de sobrar, dividam entre si, congelem no freezer (marmitas para os dias seguintes!!) ou, melhor: faça uma doação. Agora, uma reflexão para analisar com carinho: crueldade combina com um momento tão genuíno e afetivo? Uma ceia vegetariana seria a mais adequada, eu acredito. Ainda que a família não seja vegetariana ou vegana é um momento para experimentar algo novo e, quem sabe, levar como desafio para o próximo ano.




Leia também