Nasa paga R$ 2,8 milhões a quem souber como plantar alimentos em Marte

Redação Finanças
·2 minuto de leitura
A agência espacial americana no Cabo Canaveral
A agência espacial americana no Cabo Canaveral
  • Ideia é que astronautas possam cultivar alimentos no espaço

  • Inscrições para ideias inovadoras vão até 30 de junho

  • Plantar alimentos pode aumentar o tempo das viagens espaciais

A agência espacial norte-americana Nasa anunciou que vai oferecer um prêmio de US$ 500 mil (cerca de R$ 2,8 milhões, na cotação atual) para quem tiver ideias promissoras de formas de alimentar astronautas em missões espaciais de longo prazo.

A ideia é dar aos viajantes algo além de alimentos secos e embalados na Terra. O projeto, conhecido como Deep Space Food Challenge, aceitará inscrições até 30 de junho no site da Nasa.

Leia também:

Atualmente, os astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional recebem frutas e vegetais frescos apenas algumas vezes por ano e a Nasa quer mudar essa realidade.

A agência já tentou um cultivo limitado de verduras e rabanetes. Um outro experimento procurou criar uma levedura em órbita, que poderia ser usada para complementar a dieta dos astronautas. Apesar das tentativas, não houve fornecimento de um volume significativo de alimentos.

A comida é um dilema que deve ser resolvido antes de qualquer habitação de longo prazo em Marte seja planejada, já que uma viagem de ida e volta de uma nave exigiria cerca de 250 dias, tornando o reabastecimento quase impossível.

O que comem os astronautas?

Atualmente, a principal fonte de nutrientes para os astronautas são alimentos desidratados por refrigeração, para que não ocupem espaço e, ao mesmo tempo, se conservem em bom estado. Para uma refeição, basta adicionar um pouco de água.

Parte dos alimentos levados ao espaço também é tratada com radiação ionizante
Parte dos alimentos levados ao espaço também é tratada com radiação ionizante

O setor responsável por elaborar o cardápio dos astronautas é o Space Food Systems Laboratoty, da Nasa. A aeronave possui dispositivos especiais para aquecer os alimentos e, também, para “despejar” água quente naqueles que precisam ser preparados. 

Parte dos alimentos levados ao espaço também é tratada com radiação ionizante, responsável pela destruição de bactérias, vírus e micro-organismos que o alimento possa conter. Castanhas, barras de cereais e biscoitos são alimentos bastante consumidos no espaço.