Nasa, Fundação Andy Warhol e africanos homenageiam Pelé; veja repercussão

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A morte de Pelé foi assunto até na Nasa. A agência espacial dos EUA assinalou a morte de Pelé, "o rei do jogo bonito" com a imagem de uma galáxia na constelação Escultor, que apresenta, entre outras, as cores da bandeira brasileira.

Já o Museu Andy Warhol divulgou uma foto do maior jogador de futebol da história em 1977, feita pelo pintor americano, que disse que a fama de Pelé não duraria 15 minutos, mas 15 séculos.

A Fundação de Futebol para a África destacou uma previsão errada de Pelé, que dissera que um país do continente africano seria campeão da Copa do Mundo até o ano 2000. Mas, ao mesmo tempo, disse que essa previsão mostrava o apoio do maior de todos os jogadores ao futebol na África e nos africanos.

A Fundação de Honras do Globo de Ouro publicou que "choramos com a maior parte dos humanitários do mundo que te amaram como seu ídolo e muito mais como seu ser humano de esperança, hoje e sempre".

Já a Fundação Wandile Zulu agradeceu a Pelé por toda obra e mostrou-se feliz pelo agora possível reencontro entre Pelé e Nelson Mandela.

Uma entidade de esporte de Gana publicou uma foto de 1969, quando Pelé e o Santos disputaram partida no país.

A Human Right International, que atua pelos direitos humanos e causas humanitárias, destacou números da carreira de Pelé, chamando-o de lenda.

Já Adidas, em sua conta internacional, publicou que "pegue quatro letras [Pelé] e as faça imortal, pegue um jogo e mude isso para sempre".