Napoli ganha recurso e deve enfrentar Juventus

·2 minuto de leitura
O belga Dries Mertens (2º D) em durante um jogo do Napoli

A derrota por 3 a 0 e a perda de um ponto infligidas como punição ao Napoli por não comparecer para enfrentar a Juventus, em Turim, em outubro, devido a dois casos de coronavírus, foram anuladas por uma comissão do Comitê Olímpico Italiano (CONI) nesta terça-feira.

O CONI anunciou que aceitou o "recurso apresentado pelo Napoli e a anulação imediata da decisão do Tribunal de Recurso FIGC (...) incluindo a derrota por não ter comparecido ao jogo com a Juventus e o ponto de sanção aplicada ao clube ".

Assim, a partida agendada para 4 de outubro, que não foi disputada devido à ausência do clube napolitano, deve finalmente ser realizada.

Segundo a imprensa italiana, o duelo será realizado no dia 13 de janeiro.

"Estamos felizes", escreveu o presidente do Napoli, Aurelio de Laurentiis, no Twitter.

"Vivemos em um país onde aqueles que respeitam as leis não podem ser condenados. E o Napoli sempre cumpre as regras", acrescentou.

O time da cidade de Nápoles levou o caso ao Conselho de Garantia do Comitê Olímpico Italiano (CONI) depois que a Federação Italiana de Futebol (FIGC) e a Liga Sárie A (entidade que organiza o Campeonato Italiano) rejeitaram os apelos anteriores.

A equipe do sul da Itália, que não foi para Turim, argumentou que as autoridades de saúde locais ordenaram que a delegação não viajasse devido aos casos positivos de covid-19 dentro do elenco, com Piotr Zielinski e Eljif Elmas como jogadores infectados.

A partida seria disputada poucos dias depois do confronto do Napoli com o Genoa, clube que apresentou uma dezena de casos positivos pouco depois.

Agora, com a revogação da sanção, o Napoli passa a ocupar o terceiro lugar do Campeonato Italiano, com os mesmos 24 pontos que a Juventus (4ª) e a Roma (5ª).

ea/iga/dr/lca