Nadal está "muito pessimista" em relação a uma breve retomada do circuito de tênis

AFP
Rafael Nadal, em partida contra o argentino Diego Schwartzman, no dia 12 de março de 2019 em Indian Wells, na Califórnia
Rafael Nadal, em partida contra o argentino Diego Schwartzman, no dia 12 de março de 2019 em Indian Wells, na Califórnia

O espanhol Rafael Nadal, número 2 do mundo, admitiu neste domingo estar "muito pessimista" sobre uma breve recuperação da normalidade no circuito profissional de tênis, em meio à pandemia do novo coronavírus.

"Do meu ponto de vista, sou muito pessimista de que o circuito possa retomar uma atividade normal", reconheceu Nadal em um bate-papo virtual organizado pela Federação Espanhola de Tênis (RFET) com os membros da equipe que venceu no ano passado a Copa Davis.

"No tênis, você precisa viajar todas as semanas, ficar em hotéis, ir para diferentes países... Mesmo se jogasse sem público, para organizar qualquer evento, você precisa de muita gente envolvida, que não pode faltar. No nível internacional, vejo um problema sério", afirmou ele.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Nadal disse esperar que as restrições, incluindo as dos atletas, possam ser gradualmente diminuídas, embora insista que está ciente de que a situação mundial da saúde é grave.

"Estamos sendo muito duros há um mês e meio, com muitas perdas irreparáveis. Também outras que são menos importantes, mas que vão causar grande sofrimento à sociedade, espero que apenas por alguns meses, na questão econômica", explicou.

"Muitas pessoas vão perder o emprego. São momentos tristes quando você vê tantas pessoas morrendo. Elas não estão sozinhas porque têm as equipes de saúde lá, que estão fazendo um ótimo trabalho, memorável", afirmou.

Nadal considerou que as medidas de confinamento e restrições tiveram que ser "extremas" porque "as medidas preventivas adequadas" não haviam sido tomadas.

Em meados deste mês, o doze vezes campeão de Roland Garros já havia admitido em um programa de rádio espanhol que achava "difícil" poder jogar um grande torneio "a curto ou médio prazo".

Ao lado de seu amigo e jogador de basquete Pau Gasol, Nadal promove ações de solidariedade desde o final de março para arrecadar fundos na luta contra o coronavírus.

Juntamente com outras figuras na linha de frente do tênis, como Roger Federer e Novak Djokovic, Nadal é um dos nomes por trás do projeto para criar um fundo para ajudar jogadores de níveis mais baixos que sofrem mais com as consequências da paralisação das competições.

Leia também