Nadal e Swiatek sofrem em estreia na Austrália; Kyrgios abandona

De volta à quadra onde se tornou o homem com mais títulos de Grand Slam na história, o espanhol Rafael Nadal estreou nesta segunda-feira com uma sofrida vitória no Aberto da Austrália, onde a número 1 do tênis feminino, a polonesa Iga Swiatek, também esteve em apuros.

Na rodada inaugural do primeiro Major de 2023, que perdeu o ídolo local Nick Kyrgios, Nadal teve que suar a camisa para superar o jovem britânico Jack Draper (7-5, 2-6, 6-4, 6-1) e reverter sua sequência de seis derrotas nos últimos sete jogos.

"Precisava da vitória, isso é o principal. Não importava como. O mais importante é a vitória contra um adversário difícil (...) um dos mais duros na primeira rodada sendo cabeça de chave", disse o espanhol em entrevista coletiva depois da partida.

Com um poderoso primeiro serviço e capacidade de responder às bolas longas de Nadal, o britânico de 21 anos mostrou na Rod Laver Arena os motivos que o levaram a subir 200 posições no ranking da ATP em um ano para se tornar o número 38 do mundo.

O primeiro set foi equilibrado até o último game, no qual Nadal acertou duros golpes com sua esquerda e aproveitou duas deixadas longas demais do adversário para quebrar seu serviço e fazer 1 a 0.

Mas no reinício da partida, Draper não se intimidou e conseguiu duas quebras logo de cara. "Esses são os games que mudam o jogo. Preciso continuar melhorando isso", admitiu Nadal.

O equilíbrio se manteve até o meio do terceiro set, quando o britânico começou a sentir a coxa direita, o que atrapalhou seu rendimento e o obrigou a pedir atendimento médico.

Com os problemas físicos do adversário, que no final mal conseguia correr e mostrava evidentes sinais de dor, Nadal selou sua classificação para a segunda rodada, na qual enfrentará o americano Mackenzie McDonald.

Com o retorno de Novak Djokovic à Austrália após sua deportação em 2022 por não ter se vacinado contra a covid-19, o espanhol não só joga pelo título, mas também para se manter como recordista isolado em número de conquistas de Grand Slam (22), que o sérvio pode igualar caso levante o troféu pela décima vez em Melbourne.

- Primeira rodada "complicada" para Swiatek -

Logo depois de Nadal, a número 1 do tênis feminino, Iga Swiatek, entrou na quadra central para enfrentar a alemã Jule Niemeier, que já a tinha feito sofrer no último US Open.

Em busca de seu quarto Grand Slam, Swiatek venceu o jogo em quase duas horas por 2 sets a 0 (6-4, 7-5), depois de ter que virar uma quebra contra no segundo set.

"Estou bastante feliz por ter superado este jogo porque a primeira rodada é sempre complicada e suponho que uma adversária como Jule deixa tudo ainda mais difícil", disse.

Suas principais concorrentes tiveram uma vida mais fácil.

As americanas Jessica Pegula (3ª) e Coco Gauff (7ª) venceram com autoridade a romena Jaqueline Cristian (6-0, 6-1) e a tcheca Katerina Siniakova (6-1, 6-4), respectivamente, enquanto a grega Maria Sakkari (6ª) passou pela chinesa Yuan Yue também por 2 sets a 0 (6-1, 6-4).

Em um duelo entre as únicas campeãs do Aberto da Austrália na disputa, a bielorrussa Victoria Azarenka bateu a americana Sofia Kenin com parciais de 6-4, 7-6 (7/3).

- Kyrgios "devastado" -

Na chave masculina, a principal surpresa aconteceu fora das quadras, com o anúncio do abandono por lesão do talentoso Nick Kyrgios, que depois de anos de polêmicas e rendimento irregular, parecia pronto para brigar por um título de Grand Slam.

"Estou devastado", disse o australiano, atual campeão nas duplas na Austrália e finalista do último torneio de Wimbledon.

No primeiro Major com o lendário Roger Federer oficialmente aposentado e com Nadan e Djokovic já mais próximos dos 40 anos do que dos 30, as novas gerações querem colocar fim à era do 'Big Three'.

Finalista em 2021 e 2022, o russo Daniil Medvedev derrotou sem sustos o americano Marcos Giron (6-0, 6-1, 6-2), e o terceiro cabeça de chave, o grego Stefanos Tsitsipas, passou pelo francês Quentin Halys com parciais de 6-3, 6-4, 7-6 (8/6).

Também se classificaram o canadense Felix Auger-Aliassime, o polonês Hubert Hurkacz, o britânico Cameron Norrie, o americano Frances Tiafoe e o italiano Jannik Sinner.

Em um feito marcante neste primeiro dia de Aberto da Austrália, o jovem Shang Juncheng, de apenas 17 anos, se tornou o primeiro homem de seu país a conseguir uma vitória neste torneio.

dbh/gfe/zm/mar/pm/cb