Nada de perder o foco! Fluminense tenta corrigir erros e evitar desconcentração defensiva

·2 minuto de leitura


A seca de seis jogos sem vitórias do Fluminense deixou evidente o quanto a defesa tem de redobrar sua atenção principalmente no momento mais decisivo. Dos 11 gols sofridos neste mês de agosto, boa parte aconteceu na etapa final (principalmente a poucos minutos do fim das partidas). Na contagem regressiva para o confronto com o Bahia, pela décima-oitava rodada do Brasileirão, o desafio é de não esmorecer em nenhum momento.

As hesitações começaram a acontecer contra o América-MG, no dia 7. O vacilo de Manoel que abriu um clarão para Ademir decretar o revés tricolor por 1 a 0 aconteceu aos 26 minutos do segundo tempo. A situação dos tricolores ficou ainda mais delicada uma vez que o defensor e seu companheiro Luccas Claro não conseguiam fechar os espaços a cada avanço adversário e obrigavam o goleiro Marcos Felipe a agira cada momento.

Diante do Barcelona de Guayaquil, Nino voltou a formar a dupla de zaga com Luccas Claro. Porém, em meio à hesitação da zaga em uma bola alçada, Preciado marcou aos 23 minutos da etapa final. A três minutos do final, o tom de drama tomou conta do Maracanã quando Nino cometeu o pênalti que gerou o segundo gol adversário. Somente um gol de Fred (também na marca de cal) garantiu o 2 a 2 nos acréscimos.

Já no Beira-Rio, o Internacional balançou a rede tricolor na etapa inicial. O setor defensivo do Fluminense conseguia segurar as pontas mas, aos 13 minutos do segundo tempo, viu Edenílson marcar. O jogo caminhava para o empate quando novos momentos de desconcentração levaram à frustração: Edenílson e Guerrero aproveitaram brechas aos 47 e aos 49 no 4 a 2 colorado.

A dupla Nino e Luccas Claro também não conseguiu em Quito conter um Barcelona embalado pelo empate arrancado no Maracanã. A chance de ir à semifinal da Libertadores começou a se esvair com um gol de Mastriani em finalização à queima-roupa aos 27 do segundo tempo. Assim como no jogo de ida, quando o Fluminense empatou já era tarde para sonhar com a semifinal da Libertadores.

No jogo pelo Brasileiro, o Fluminense, já sob o comando de Marcão, saiu na frente do Atlético-MG com gol de Fred, de pênalti. As chances de ampliar o marcador chegaram a aparecer, mas a equipe não aproveitou e foi castigada. A sete minutos do fim, Eduardo Sasha marcou.

Pela Copa do Brasil, os gols da partida com o Galo aconteceram no primeiro tempo. Porém, tiveram um traço da desatenção do Tricolor das Laranjeiras. Após ter reagido com gol de pênalti de Fred, sete minutos depois a defesa não conteve tabela entre Nacho e Hulk e sofreu o gol do revés por 2 a 1 aos 48 minutos.

A hora é de não desconcentrar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos