Na luta pelo título do Campeonato Francês, Lens tem trabalho sólido e se permite sonhar com o 'impossível'


Promovido à Ligue 1 em 2020/2021, o Lens está definitivamente na briga pelo título do Campeonato Francês da atual temporada. Neste domingo, no Stade Félix-Bollaert, o time surpreendeu e tirou a invencibilidade do PSG preendente vitória sobre o PSG. Com o triunfo, o Lens, vice-líder da competição, chegou aos 40 pontos e se colocou a apenas quatro pontos dos líderes.

Comandado por Franck Haise desde fevereiro de 2020, o clube vem fazendo um trabalho sólido e, dentro de campo, apesar do pouco tempo na elite, tem conquistado resultados expressivos e animando os apaixonados torcedores.

DA QUEDA AO ACESSO
Em 2014/2015, o Lens figurou na lanterna da Ligue 1 e foi rebaixado após uma campanha decepcionante. Foram muitos anos até o tão sonhado retorno à elite do futebol francês em 2020/2021. Promoção que aconteceu apenas devido à paralisação e encerramento do esporte no país devido a pandemia da Covid-19.

+ Messi, Neymar, Vini Jr… veja como foi o Ano Novo dos craques do futebol

Ao invés de 38 rodadas, cada equipe da Ligue 2 fez apenas 28 partidas, e o Lens conseguiu o acesso com 53 pontos e a vice-liderança na competição. Enquanto isso, Ajaccio, Troyes e Clermont encerraram o campeonato na 3ª, 4ª e 5ª colocações com 52, 51 e 50 pontos, respectivamente. Mas o processo que havia batido na trave em 2018/2019 saiu do papel.

Um dos principais nomes dessa reconstrução tem nome e sobrenome: Franck Haise. O treinador assumiu a equipe principal do Lens em fevereiro de 2020, pouco antes da paralisação do futebol em quase todo o mundo por conta da pandemia. O comandante fez apenas dois jogos na segunda divisão, mas teve 100% de aproveitamento e papel na promoção da equipe.

MELHOR ANO APÓS ANO
​No retorno à Ligue 1, o Lens foi uma das grandes surpresas do campeonato ao encerrar sua participação na 7ª colocação. Foram 15 vitórias em 38 jogos, além de 55 gols marcados contra 54 sofridos. Faltou pouco para que o o time conquistasse uma vaga para a recém criada Conference League.

Na última temporada, o Lens também ocupou a 7ª posição ao fim do Campeonato Francês, mas mostrou melhora em diversos quesitos. A equipe de Haise conquistou 17 vitórias, balançou as redes dos adversários 62 vezes e sofreu apenas 48 gols. No entanto, mais uma vez não conseguiu disputar um torneio da Uefa.

NÃO CUSTA SONHAR
Campeão do Campeonato Francês em 1997/1998, o Lens sonha com o bicampeonato, embora sejam outros tempos. No 100º jogo de Haise, a modesta equipe conquistou uma vitória por 3 a 1 sobre o Paris Saint-Germain e ficou quatro pontos a menos que a potência dirigida por Christophe Galtier.

Desde que o PSG foi comprado pelo fundo do Qatar, em 2011, apenas três times conseguiram desbancar os parisienses: Montpellier, em 2012, Monaco, em 2017, e Lille, em 2021, fizeram o "impossível" e conquistaram o troféu da Ligue 1. Na "pior das hipóteses", o Lens tem tudo para fazer uma campanha muito acima em relação aos dois últimos anos e buscar uma vaga na tão sonhada Champions League.

Com um elenco marcado por joias e atletas mais experientes, o vice-líder do Campeonato Francês atuou no mercado em busca de contratações de peças importantes, como Openda, contratado junto ao Club Brugge, e Claude-Maurice, emprestado pelo Nice. Ambos marcaram gols contra o Paris Saint-Germain e vem sendo peças chaves.

A equipe de Haise é marcada por ser consistente defensivamente, visto que sofreu apenas 11 gols em 17 partidas disputadas e possui a melhor defesa da competição. Com solidez e eficiência, o Lens não está onde está por acaso: é fruto de um projeto esportivo que vem criando cascas e começa a dar resultados.

Lens x PSG
Lens x PSG

Franck Haise comandou a festa da vitória do Lens sobre o PSG (FRANCOIS LO PRESTI / AFP)