Na Globo, Brasileirão Feminino tem 71% a menos de transmissão

Elite do futebol feminino nacional só terá seis jogos transmitidos em TV aberta em 2023.
Elite do futebol feminino nacional só terá seis jogos transmitidos em TV aberta em 2023. Foto: (Maxi Franzoi/AGIF)

Sob os domínios da Globo a partir do próximo ano, a série A1 do Campeonato Brasileiro Feminino terá menos transmissões em TV aberta do que no período em que a elite do futebol nacional da categoria esteve com a Band. Com o anúncio de apenas seis partidas do Brasileirão a serem transmitidas pela maior emissora do país, de acordo com informações publicadas pelo colunista Gabriel Vaquer, do Notícias da TV, é notada a diminuição de 71% do número de partidas que o campeonato teve transmitidas em relação ao período entre os anos de 2019 e 2022, quando a Band era a detentora dos direitos de transmissão.

No período de comando da Band, um jogo por rodada da primeira fase, em que todos os clubes participantes se enfrentam em turno único, era transmitido, além das partidas da fase eliminatórias que levavam até a grande final. Agora, na era Globo, o grupo irá centralizar a primeira fase, de forma exclusiva, no canal por assinatura SporTV, transmitindo apenas os seis jogos da fase final na TV aberta, dentro do Esporte Espetacular, nos meses de setembro e outubro.

Leia também:

As equipes de transmissão da Globo, em sua maioria, terão os nomes femininos da emissora, como as narradoras Renata Silveira e Natália Lara e as comentaristas Ana Thaís Mattos e Renata Mendonça.

Foi buscado o processo de renovação por causa da Band, que se mostrou inconformada com a decisão da Globo de transmitir menos partidas, mas a CBF preferiu selar o acordo com a emissora do Rio de Janeiro.