Na CBF, Galiotte cobra implantação do VAR

Galiotte se recusa a restabelecer relação com a Federação Paulista de Futebol (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Presidente vê Paulista 'pequeno para o Palmeiras', mas descarta boicote

Galiotte se recusa a restabelecer relação com a Federação Paulista de Futebol (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Nesta segunda-feira, Mauricio Galiotte cumpriu a promessa e esteve na sede da CBF, no Rio de Janeiro, para cobrar melhorias na arbitragem. O presidente do Palmeiras já tinha manifestado sua insatisfação publicamente pelo pênalti marcado contra o clube e a favor do Cruzeiro com toque de mão de Gustavo Gómez bem distante da área, na vitória alviverde por 3 a 1, nesse domingo.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

- Propusemos novamente o uso de tecnologia no futebol o mais rápido possível: o VAR (árbitro assistente de vídeo, em inglês) e a gravação do diálogo do árbitro com os auxiliares. Temos de fazer algo para evoluir e melhorar - disse o presidente depois da reunião, ao SporTV.

- O Palmeiras expôs toda a nossa insatisfação com os últimos resultados da arbitragem. Avaliamos que a arbitragem está muito abaixo do que temos como expectativa e do nível do Campeonato Brasileiro. A proposta do Palmeiras é utilizar a tecnologia no futebol o mais rápido possível - prosseguiu.

Logo depois do jogo de domingo, ainda no Pacaembu, Galiotte manifestou-se contra o nível da arbitragem brasileira. E reclamou não só do pênalti marcado a favor do Cruzeiro, mas do gol anulado diante do mesmo Cruzeiro, na ida do duelo entre os clubes na Copa do Brasil, e também do pênalti desmarcado na final do Paulista, contra o Corinthians.

No intervalo da partida desse domingo, o diretor de futebol Alexandre Mattos também reclamou do árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, que registrou o protesto na súmula. A CBF já anunciou que Dewson e seu quadro de arbitragem em Palmeiras x Cruzeiro, assim como outros árbitros que erram na última rodada do Brasileiro, apitarão jogos da Série B para serem reavaliados se têm condições de voltar a trabalhar na primeira divisão.

Leia mais:
Palmeiras lidera Brasileirão mesmo com reservas em 1/3 dos jogos
'Vai terminar mal', diz Mano sobre Deyverson
Charges brincam com falhas de árbitros no Brasileirão

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também