Na Arena Condá, Chape só empata com o Nacional-URU e se complica

Após um mês, a Chapecoense voltou as atenções para a Copa Libertadores. Na Arena Condá, nesta terça-feira, o Verdão recebeu o Nacional-URU e só empatou em 1 a 1, complicando sua situação no Grupo 7. Reinaldo abriu o placar para a equipe catarinense, enquanto Hugo Silveira empatou para os uruguaios. Com o resultado, as duas equipes têm quatro pontos somados, mas o Nacional leva vantagem nos critérios e fica na segunda colocação. Os times voltam a medir forças em Montevidéu, na próxima quinta-feira.

O JOGO
A partida começou movimentada e com as duas equipes buscando o ataque. A primeira oportunidade foi do Nacional. Rodrigo Silveira recebeu a bola na entrada da área e soltou uma bomba, mas a bola explodiu no travessão. A Chape respondeu na sequência, e Rossi quase abriu o marcador. Aos 9, porém, Arthur foi derrubado por Otálvaro e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Reinaldo abriu o placar na Arena Condá. Festa da torcida da Chapecoense: 1 a 0.

Os uruguaios buscaram responder, mas Artur Moraes impediu o gol do próprio Otálvaro. No lance seguinte, João Pedro arriscou um chute muito forte e Conde espalmou. Depois, a partida ficou mais morna, e o Nacional aproveitou um descuido da Chapecoense. Aos 40, Ramírez cruzou para Hugo Silveira chutar forte e empatar a partida. Antes do intervalo, quase veio a virada, mas Artur Moraes espalmou a finalização de Espino.

Na segunda etapa, a Chape se lançou ao ataque e quase chegou ao segundo gol com Wellington Paulista, mas o atacante errou a cabeçada. Depois disso, a equipe uruguaia começou a fazer o relógio passar, catimbando e irritando os jogadores e torcedores do Verdão do Oeste. Precisando da vitória, os donos da casa buscaram pressionar, e aos 19 quase marcaram o após finalização de Wellington Paulista que por muito pouco não entrou.

A Chape continuou em busca do gol. Rossi cruzou, García cortou contra e Conde fez uma grande defesa. Dois minutos depois, Túlio de Melo teve tudo para marcar mas parou em Conde, em um milagre, na primeira tentativa, e na trave na sequência. O Nacional respondeu, mas Artur Moraes foi providencial e salvou na finalização de Aguirre. Nos minutos finais, a partida ficou mais nervosa e com poucas ações dos clubes. Após o apito final, a equipe uruguaia conseguiu frustrar a Arena Condá, levando um ponto na bagagem para Montevidéu.








E MAIS: