Núzman cai no primeiro turno na eleição para presidência da Odepa

Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) desde 1995, o carioca Carlos Arthur Núzman foi derrotado na eleição para presidir a Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa), realizada na manhã desta quarta-feira, em Punta del Este, Uruguai. Núzman não chegou nem ao segundo turno da votação.

Logo na primeira parte do pleito, o brasileiro ficou empatado com o chileno Neven Ilic Álvarez na segunda colocação, com 14 votos cada um. Na disputa entre os dois candidatos, Ilic levou a melhor e agora irá disputar a presidência da entidade com José Joaquín Puello, da República Dominicana.

No encontro em Punta del Este, Puello conquistou 23 votos e quase se elegeu sem a necessidade de um segundo turno – a quantidade mínima necessária é de 26 votos. Os dois candidatos agora irão disputar o cargo mais alto do esporte sul-americano sem a competição do dirigente brasileiro.

Com 55 anos, Ilic foi diretor da Federação Chilena de Tênis entre 2000 e 2004, quando assumiu seu primeiro mandato como presidente do Comitê Olímpico do país. Com seu trabalho reconhecido, foi reeleito para o cargo em 2008, 2012 e 2016.

Já Puello, de 77 anos, foi presidente do Comitê Olímpico Dominicano entre 1982 e 2003. Médico de formação, o dominicano tem experiência vasta na Odepa, tendo presidido a Comissão Médica da entidade, além de ter feito parte da Comissão de Meio Ambiente e de Coordenação Regional.