Números provam que Crias da Academia são maior reforço do Palmeiras em 2020

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


A partida de domingo (25) entre Palmeiras e Atlético-GO serviu para comprovar a tese de que as Crias da Academia são o maior reforço do Verdão em 2020. Dos três gols marcados pela equipe comandada por Andrey Lopes, dois tiveram participação de jovens da base: Wesley abriu o placar e Gabriel Menino deu assistência para Luiz Adriano fechar a conta.

Inclusive, ambos os garotos citados acima são os líderes de assistências do Palmeiras na atual temporada, com seis cada. Imediatamente atrás deles está Matías Viña, o segundo e último reforço contratado pelo clube no ano, com cinco passes decisivos para gols.

Sem reforço? Chame as Crias da Academia!

Em ano de reestruturação, o Verdão traçou um planejamento mais ‘modesto’ em comparação aos anteriores: desfez-se de alguns jogadores com vínculos longos e salários altos, contratou somente dois reforços, promoveu atletas das categorias de base e solicitou o retorno de alguns jovens que estavam emprestados a outros clubes.

No entanto, apesar de parecer que as projeções de resultados futebolísticos da equipe seriam prejudicadas devido a esta postura de mais ‘austeridade’, o que ocorre na prática é o contrário. As Crias da Academia estão desbancando tanto os reforços quanto jogadores já consolidados do elenco.

Gabriel Menino Patrick de Paula
Gabriel Menino Patrick de Paula

Por mérito, Patrick de Paula e Gabriel Menino formaram dupla titular do meio de campo do Verdão em boa parte do ano (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)


Dos 62 gols marcados pelo Palmeiras no ano, 24 tiveram participação direta de atletas da base (38,7%), sendo dez tentos e 14 assistências. Outro dado curioso é que quatro dos 17 atletas que balançaram as redes na atual temporada vêm da base (Patrick de Paula, Gabriel Veron, Gabriel Menino e Wesley); ou seja, aproximadamente um a cada quatro jogadores que marcaram gols pelo Verdão em 2020 é formado na Academia de Futebol.

E, além de os dois maiores assistentes serem garotos vindos do time de juniores, há outros destaques individuais. Patrick de Paula (3) e Gabriel Veron (4), por exemplo, possuem mais gols do que Rony (2), contratado a peso de ouro em fevereiro, Lucas Lima (2) e Gustavo Scarpa (1), nomes badalados no mercado nacional.

Ao optar por dar espaço à base e ‘apertar o freio’ na gastança, o Palmeiras fez uma aposta arriscada, raramente antes feita no clube. Entretanto, os jovens vêm provando que estão à altura do desafio e que, se há algo do qual o clube não pode reclamar, é da falta de reforços.