Números defensivos do Ceará pioram com ausência de Luiz Otávio

·1 minuto de leitura


Antes de enfrentar o arquirrival Fortaleza para decidir seu futuro na Copa do Brasil, o Ceará se vê na necessidade de ajustar o comportamento defensivo da equipe no sentido de conseguir diminuir a média de gols sofridos que vem cada vez mais alta.

>Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Nas últimas quatro partidas feitas pela temporada 2021, a equipe dirigida por Guto Ferreira que sempre teve a solidez na retaguarda como uma marca forte sofreu, ao todo, sete tentos.

Os números se referem aos reveses diante de Jorge Wilstermann (Sul-Americana) e Santos (última rodada do Brasileirão) além da vitória contra o Grêmio (estreia do Campeonato Brasileiro) e o empate diante do Fortaleza no jogo de ida da Copa do Brasil.

O momento de maior "vazamento" do sistema defensivo do Ceará coincide com a ausência de um nome importante para o setor no clube como é o caso de Luiz Otávio. Com uma entorse na região do tornozelo, a sua presença é dúvida para Guto Ferreira no confronto dessa semana que vale vaga nas oitavas de final.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos