'Não tem espaço para profissionais homofóbicos na Seleção', diz Renan Dal Zotto, sobre Maurício Souza

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O técnico Renan Dal Zotto se posicionou, nesta quarta-feira, sobre Maurício Souza, que teve o contrato rescindido pelo Fiat/Gerdau/Minas. E praticamente fechou as portas para um retorno dele para a Seleção Brasileira, após as declarações homofóbicas publicadas em redes sociais nos últimos dias.

Em entrevista ao jornal O Globo, o comandante da Seleção diz não existir espaço para “profissionais homofóbicos” no elenco.

– Fiquei decepcionado. É inadmissível este tipo de conduta do Maurício e eu sou radicalmente contra qualquer tipo de preconceito, homofobia, racismo. Em se tratando de Seleção Brasileira, não tem espaço para profissionais homofóbicos. Acima de tudo preciso ter um time e não posso ter este tipo de polêmica no grupo. Não me refiro apenas ao elenco dos atletas. É geral, para todos os profissionais – disse Renan.

Renan também elogiou a postura de Douglas Souza, que se manifestou desde o início sobre o caso.

– Ele se tornou uma grande referência para a comunidade LGBT e quer levantar esta bandeira. Eu acho legal e o apoio. O que posso dizer é que Douglas faz tudo de coração. Ele é exatamente como se mostra, espontâneo.

O jogador, que agora está sem clube e praticamente fora da Seleção, gerou um grande debate social e foi defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, enquanto teve o discurso repudiado pelo comentarista da Globo Walter Casagrande.

ENTENDA O CASO
Uma cena de beijo entre dois homens em uma revista em quadrinhos chamou a atenção do mundo do esporte, nesta sexta-feira. Os atletas da Seleção Brasileira de vôlei Mauricio Souza e Douglas Souza trocaram indiretas nas redes sociais sobre uma página da revista em quadrinhos do Super-Homem e um gesto de afeto homossexual.

Mauricio iniciou o debate público ao realizar uma postagem no Instagram reclamando de uma imagem do novo Superman, filho de Clark Kent, dos HQs da DC Comics, Joe Kent, que é bissexual. Em comentário, ele escreveu: "Ah, é só um desenho, não é nada demais'. Vai nessa que vai ver onde vamos parar".

Douglas Souza, assumidamente homossexual e personagem ativo nas redes sociais, criticou o ex-colega de Seleção Brasileira de forma indireta. Sem citar nomes, ele comentou que era "engraçado que não 'virei heterossexual' vendo os super-heróis homens beijando mulheres… Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade para a sua heterossexualidade frágil". Outros atletas, como o ginasta Artur Nory, elogiaram a fala do ponteiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos