► "Não queremos jogadores que venham "roubar" em Chapecó", diz Henzel

Jornalista lembra que aposta na manutenção da filosofia que está dando certo no clube é um bom sinal para o futuro da equipe catarinense

Feliz e buscando aproveitar cada dia da sua nova rotina. Assim é a definição dada pelo jornalista Rafael Henzel, um dos sobriviventes do acidente aéreo que vitimou a delegação da Chapecoense em novembro de 2016, que ainda busca a recuperação da sua "vida normal"

Sempre demonstrando otimismo com o futuro, Henzel destaca que ainda mantém uma relação estreita tanto com o clube, assim como os demais sobreviventes da tragédia. Ele lembra que fez uma promessa ao zagueiro Neto, que também está no processo de recuperação física. 


"Sempre acreditei que todos voltariam a jogar. Que eu voltaria a trabalhar. Já falei com o Neto, ainda no hospital em Chapecó, que queria narrar um jogo seu.", lembrou o jornalista. 

Além do aspecto pessoal e profissional, Rafael destaca a rápida reestruturação da equipe, que precisou ser totalmente reconstruída nesta temporada e credita o sucesso do clube a manutenção da filosofia vitoriosa que está sendo desenvolvida ali. 


"Os jogadores querem. Você nota que aos 40 do segundo tempo estão lutando. Não precisa de craques. Sempre falei isso desde minha primeira entrevista. O que eu espero é que não venha jogador enganador. Que não venha jogador "roubar" dinheiro de Chapecó. E todos que entram em campo dão o melhor de si." concluiu.