"Não jogo futebol por ambições pessoais. Jogo por prazer", diz Neymar

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Em alta no Barcelona e na seleção brasileira, o nome de Neymar já começa a ser cogitado para a Bola de Ouro e para prêmio de Melhor do Mundo da Fifa. Mas apesar de reconhecer que se trata de um sonho receber a honraria, o jogador afirmou que prêmios individuais não são o que o motivam a entrar em campo.

"Ganhar a Bola de Ouro é algo que estabeleci como meta e seria uma vitória pessoal. Mas eu não tenho pressa. Ambições pessoais não são o motivo pelo qual estou no futebol. Eu jogo porque me dá prazer. Eu gosto de ajudar meus companheiros e meu time. Se tudo sair bem, prêmios individuais virão", afirmou o jogador em entrevista ao jornal russo "Sport Express".

Ele voltou a falar também da boa relação dentro e fora de campo que possui com os companheiros Lionel Messi e Luis Suárez.

"Relacionamentos são importantes fora do campo, nós somos amigos. Dentro de campo, complementamos uns aos outros. Eu e Messi jogamos pelas pontas e Suárez no meio. Messi é um jogador que admiro desde que vim ao Barcelona. Não digo isso apenas porque Leo me ajuda desde o momento que cheguei. Eu sempre admirei sua determinação e postura", afirmou Neymar.

O brasileiro foi questionado também sobre a Copa do Mundo e o fato de o Brasil já ter garantido sua vaga na competição do próximo ano. "Obviamente, espero que o Brasil ganhe o título mundial".

Perguntado se conhecia a seleção russa e quais as expectativas para a seleção local, Neymar adotou um tom político: "Eu não sigo muito de perto a seleção russa, mas eu desejo sorte aos jogadores russos, mas não contra o meu Brasil".

Nesta sexta-feira (31), ele voltou a treinar com o Barcelona após os compromissos com a seleção. Retomaram também as atividades Lionel Messi e Luis Suárez, que estavam servindo as seleções de Argentina e Uruguai, respectivamente.