'Não estou aqui para passar o tempo', diz Daniel Alves na volta ao Barcelona

·3 min de leitura
Daniel Alves (D) ao lado do presidente do Barcelona, Joan Laporta, em seu retorno ao clube espanhol (AFP/Pau BARRENA)

Descalço e com os pés no gramado do estádio Camp Nou, o brasileiro Daniel Alves garantiu aos 10.000 torcedores que acompanharam sua apresentação nesta volta ao Barcelona que continua com a mesma garra de sempre e que planeja usá-la para levar o clube novamente ao topo.

Uma semana após a emocionante apresentação do técnico Xavi Hernández, os torcedores do clube espanhol voltaram a se entusiasmar com mais um retorno, desta vez do dono da lateral direita nos anos dourados do Barça, que parecem ter acontecido em outro século por conta da crise que se atingiu a instituição.

"Para aqueles de nós que sentem essas cores, esse escudo, é hora de estarmos juntos e é hora de colocar o Barça de volta ao topo", disse o jogador de 38 anos do gramado do estádio, vestido de terno e com os pés descalços.

Ainda no gramado, ao lado do presidente do Barcelona, Joan Laporta, assinou o novo contrato até o final desta temporada.

Já na sala de imprensa, e calçando chinelos, Daniel Alves garantiu que não voltou ao time em busca de uma plácida aposentadoria à beira-mar.

Sendo o jogador com mais títulos conquistados na história do futebol (43 ao todo), o lateral não desiste do sonho de disputar a Copa do Mundo no Catar com a Seleção Brasileira.

“Venho para brigar. Não venho aqui para passar o tempo e morar em Barcelona (...) Venho aqui para jogar, para lutar por uma posição, pelo direito de jogar”, disse.

Num primeiro momento, já conseguiu convencer Xavi, com quem compartilhou em campo anos e sucessos no Barça, a trazê-lo de volta, após um primeiro contato com Laporta.

"Conversei bastante com o presidente, insistindo que queria voltar, que poderia ajudar este clube de alguma forma. Este clube me deu praticamente tudo o que tenho", disse.

Depois foi o próprio Xavi, segundo o brasileiro, que lhe deu sinal verde para a volta.

Embora já nesta segunda-feira já tenha treinado com a equipe, Daniel Alves terá que esperar até janeiro para fazer sua estreia.

- Retorno de Messi -

Em uma crise econômica profunda, agravada pela saída repentina do atacante argentino Lionel Messi, o Barça dirigido por Laporta recorreu ao passado para tentar conter seu declínio.

Em 9º no Campeonato Espanhol, e às vésperas de um complicado clássico regional com o Espanyol (10º) no sábado -que será a estreia de Xavi à frente do time-, Laporta deixou as portas abertas para novos retornos.

"Não descarto. É algo que aconteceu com o Daniel", respondeu o presidente sobre as possibilidades de jogadores como Iniesta ou o próprio Messi regressarem ao clube.

"São dois jogadores que continuam a jogar, que são grandes nomes do Barça (...), mas no momento são jogadores que têm contrato com outros clubes e isso tem de ser respeitado." "Mas na vida você nunca sabe", acrescentou.

Daniel Alves também já havia brincado antes com a opção de trazer de volta seu amigo Messi do Paris Saint-Germain: "Se você puder me liberar por algumas horas, vou procurá-lo", disse rindo.

Considerado um dos melhores laterais-direitos da história do futebol, Daniel Alves estreou no Barça em 2008, após cinco anos de sucesso com o Sevilla. No Barça, atuou em 391 jogos e marcou 23 gols, conquistando, entre muitos outros títulos, três Ligas dos Campeões (2009, 2011 e 2015) até sair em 2016, para defender a Juventus. Depois, assinou como PSG e esteve em seguida no São Paulo, onde jogou até romper o contrato em setembro por falta de pagamento.

rs/mcd/lca

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos