"Não estamos em crise", diz Bélgica antes de jogo decisivo com Croácia

Timothy Castagne, da seleção da Bélgica, durante entrevista coletiva em Doha

Por Gabrielle Tétrault-Farber

DOHA (Reuters) - O belga Timothy Castagne disse na quarta-feira que a seleção do país não estava em crise após duas apresentações sem brilho na fase de grupos da Copa do Mundo do Catar, o que provocou uma introspecção antes de uma partida que os belgas precisam vencer contra a Croácia para chegar às oitavas de final.

Em segundo lugar no ranking da Fifa, a Bélgica venceu o Canadá por 1x0 na estreia, mas foi amplamente superada e sofreu uma embaraçosa derrota por 2 x 0 para Marrocos em sua segunda partida no Grupo F do torneio.

"Os dois primeiros jogos não foram tão bons quanto esperávamos. Não mostramos tudo do que somos capazes", disse Castagne. "Mas não estamos em crise."

A Bélgica quase certamente terá que vencer a Croácia na quinta-feira para avançar para as oitavas de final. Um empate para a Croácia será suficiente para vê-los classificados, mas neste caso a Bélgica dependerá de uma vitória do Canadá sobre Marrocos por três gols de diferença para ter uma chance de avançar.

Os jogadores belgas admitiram publicamente que estavam decepcionados com sua exibição no Catar e disseram que palavras francas haviam sido trocadas entre eles em uma reunião de equipe após a derrota para o Marrocos no domingo.

O encontro provocou especulações sobre um racha na equipe, que perdeu para a eventual campeã França nas semifinais da Copa do Mundo de 2018.

"Era importante tirar as coisas do peito e compartilhar nossos pontos de vista", disse Castagne. "Também compartilhamos nossas ideias sobre como podemos melhorar."

O técnico da seleção belga, Roberto Martínez, disse que a pressão pesado sobre seus jogadores depois de terminarem em terceiro lugar em 2018. Ele disse que eles estavam agora concentrados em desfrutar da partida e jogar sem medo contra os vice-campeões de 2018.

"Não havia prazer. Havia demasiada responsabilidade", disse Martínez sobre as duas primeiras partidas de sua equipe. "Todos os jogadores tinham medo de perder. Não era esperado que perdêssemos... Amanhã não há dúvida. Um empate e estamos fora."