Não comemorar gols na Copa em forma de solidariedade é uma decisão 'pessoal' para capitão do Irã

Abster-se de comemorar os gols da Copa do Mundo de 2022 em apoio aos protestos no Irã será uma "decisão pessoal" dos jogadores, declarou o capitão iraniano, Alireza Jahanbakhsh, nesta quinta-feira (17) em Doha.

"Estamos aqui para cumprir nosso dever e nosso dever é jogar futebol", explicou o jogador do Feyenoord durante uma coletiva de imprensa, a quatro dias da estreia do Irã contra a Inglaterra.

"Estamos concentrados para jogar futebol. Desde pequeno, sonho em jogar pela seleção e é o mesmo para os outros jogadores. Estamos aqui para respeitar a camisa e a nossa seleção, para levar felicidade ao povo iraniano", argumentou.

"A questão da comemoração é uma decisão pessoal, específica de cada jogador", acrescentou. "Estamos a quatro dias do jogo mais importante das nossas vidas e concentrados na Copa do Mundo", continuou.

Questionado também sobre a possibilidade de alguns jogadores iranianos não cantarem o hino nacional em apoio aos manifestantes, Jahanbakhsh indicou que este assunto estava em "discussões" e que a decisão seria assumida de maneira "coletiva".

O goleiro Alireza Beiranvand também afirmou que a decisão de comemorar ou não um gol é "pessoal" e que os jogadores iranianos estavam "focados no torneio mais importante de suas carreiras e queriam trazer felicidade aos iranianos e passar da fase de grupos pela primeira vez em sua história".

Uma onda de protestos, que enfrenta dura repressão, abala a República Islâmica do Irã desde a morte, há dois meses, de Mahsa Amini, uma curda-iraniana de 22 anos presa por violar o rigoroso código de vestimenta, que exige que as mulheres usem o véu em público.

Vários jogadores da seleção manifestaram seu apoio ao movimento em suas redes sociais, usando braceletes pretos durante os jogos ou se recusando a cantar o hino nacional.

Sardar Azmoun, astro do Irã, mostrou seu apoio aos protestos através de várias mensagens nas redes sociais e denunciou a repressão no país.

Sua conta no Instagram, seguida por cerca de cinco milhões de pessoas, esteve inacessível durante vários dias, antes de ser restabelecida.

O Irã iniciará sua jornada na Copa do Mundo do Catar no dia 21 de novembro em uma partida contra a Inglaterra, pelo grupo B. Depois, enfrentará Gales no dia 25, antes da última partida contra os Estados Unidos, no dia 29, uma revanche simbólica da histórica partida da Copa de 1998, vencida pelo Irã (2 a 1).

kn/dam/gh/ap/am