Mushuc Runa? Binacional? Conheça os times alternativos da Sul-Americana

Goal.com

As primeiras fases da Copa Sul-Americana trazem a oportunidade de conhecer um lado pouco visto do futebol do continente. Todos sabem como é a camisa do Boca Juniors ou ouviram falar sobre a rivalidade Nacional x Peñarol, mas quantos já viram uma partida do Mushuc Runa , a equipe de origem indígena? 

A segunda competição mais importante da América do Sul é também palco para clubes tradicionais buscarem a glória, caso do Montevideo Wanderers, time responsável por revelar alguns dos maiores ícones do futebol uruguaio. Enquanto isso, novatos como La Equidad e Binacional querem começar a escrever seus nomes na história do torneio.

Os jogos da Copa Sul-Americana são transmitidos com exclusividade pelo DAZN por meio de suas redes sociais . Fluminense, Corinthians e Botafogo são os brasileiros que ainda lutam pelo título, mas o espaço para os times alternativos é garantido. Conheça alguns deles:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Mushuc Runa: Força indígena

Mushuc Runa
Mushuc Runa

O nome já indica as origens do Mushuc Runa. O time equatoriano foi fundado em 2003, mas tem sua origem em uma cooperativa criada para apoiar a comunidade indígena do país. O nome do clube significa "homem novo" em quéchua, idioma que é falado por cerca de 10 milhões de pessoas na região andina. Até mesmo o escudo do clube apresenta uma criança vestindo um poncho tradicional dos povos da região.

Águilas: Expulsos da cidade

Águilas Rionegro
Águilas Rionegro

Em 2014, uma confusão entre mandatários fez com que o Rionegro Águilas precisasse mudar de cidade. Treinador das categorias de base do clube colombiano, José Fernando Salazar reclamou publicamente da falta de apoio que recebia da cidade de Itagüí, e o prefeito Carlos Andrés Trujillo não ficou nada satisfeito. O clima ficou tão ruim que a prefeitura "convidou o Águilas a se retirar". O time se mudou para Rionegro e adaptou seu nome para Águilas Doradas Rionegro.

Os colombianos vão encarar o Oriente Petrolero e a altitude da Bolívia para tentarem uma vaga na próxima fase, em mais uma partida com transmissão AO VIVO nos canais do DAZN!

Montevideo Wanderers: Revelador de lendas

Enzo Francescoli
Enzo Francescoli

Peñarol e Nacional são os times mais famosos do Uruguai, mas o Montevideo Wanderers tem seu lugar na história do futebol. Foi o clube em que o lendário Obdulio Varela, capitão uruguaio na Copa do Mundo de 1950, fez sua estreia na primeira divisão local. Também foi nos Wanderers em que o talentoso Enzo Francescoli surgiu para o esporte antes de se destacar com a camisa do River Plate e no futebol europeu entre as décadas de 1980 e 1990.

Deportivo Binacional: O clube de duas nações

Binacional
Binacional

Não se engane pelo nome: o Binacional é um time apenas do Peru. Entretanto, ganhou o curioso nome porque é do Distrito de Desaguadero, que fica na fronteira com a Bolívia. O escudo do Binacional também é imperdível, já que conta com duas onças-pardas feitas por computador ao melhor estilo Playstation 1. 

Nacional de Potosí: o 'River Plate' da altitude

Nacional de Potosí
Nacional de Potosí

Não se confunda quando assistir a um jogo do Nacional Potosí. Para o desavisado, o time boliviano pode passar pelo River Plate. Não só a camisa dos dois clubes é similar, como também o escudo é quase o mesmo - posterior, o Nacional Potosí se inspirou no gigante de Buenos Aires.

O 'outro River' chegou a levar a decisão para os pênaltis diante do Zulia, mas acabou caindo na primeira rodada.

La Equidad: Apólices de Seguros & clube de futebol

La Equidad
La Equidad

La Equidad não soa como um nome comum de um time de futebol, e há um motivo para isso. O clube pertence à empresa de seguros colombiana Equidad, cuja logomarca está no centro do escudo da equipe.

Os colombianos medem forças mais uma vez com o Independiente, do Paraguai, após um empate em 0 a 0 fora de casa. Veja aqui como acompanhar a partida!

Independiente Del Valle: Sim, aquele mesmo

Independiente del Valle
Independiente del Valle

Refresque sua memória: o Independiente del Valle já jogou uma final de Copa Libertadores. Em 2016, a equipe equatoriana despachou os gigantes River Plate e Boca Juniors no caminho até a decisão do maior troféu das Américas, mas a taça ficou com o Atlético Nacional. Os destaques do time eram o meia Junior Sornoza, atualmente no Corinthians, e o volante Jefferson Orejuela, ambos com passagem pelo Fluminense.

O Del Valle joga, em casa, a classificação diante do Unión Santa Fé nesta quarta-feira (17). O jogo você pode acompanhar AO VIVO por aqui!

Leia também