Museu Pelé, em Santos, bate recorde de visitas após a morte do Rei

Museu Pelé movimenta o turismo em Santos (Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos)


O Museu Pelé, localizado em Santos, teve um público superior a seis mil pessoas nesta sexta-feira (30), data seguinte à morte do Rei do Futebol. Foi o maior público diário desde a inauguração do espaço, em 2014.

O recorde foi alcançado antes das 17h. Além de atrair muitos turistas de várias partes do mundo, a atração no Valongo também recebeu equipes de TV do País e do exterior.

O lugar recebeu a visita de vários turistas, entre eles os jovens holandeses Nich Breen, 17 anos, e Troi Wippercht, 19. Os dois visitantes ficaram fascinados com o que viram. Torcedores de Ajax e Liverpool, respectivamente, ambos ficaram impressionados com o volume de informações sobre as várias fases da vida do Atleta do Século.

Outro estrangeiro que esteve no local foi o boliviano Antenor Garcia, que há 41 anos mora na Capital paulista. Ele mostrou em seu celular a imagem de um jogo do Rei. Antenor disse que Pelé representava muito para o povo de seu país.

"Era um exemplo de homem que veio da pobreza e fez a vida no esporte. Era a nossa referência para o futebol", disse Antenor.

Entre vários profissionais de imprensa, a californiana Monica Yanakiew cobriu nesta sexta-feira as visitas no Museu Pelé. Ela conta que a primeira referência que tem de Pelé foi um jogo da Copa do Mundo de 1970, partida que ela assistiu com a família pela TV, na Itália.

"Estava cheio de italianos no local e minha mãe falava bastante dele", disse. "Ele era a referência do Brasil. Negro, pobre e que passou a ser respeitado no mundo, representando o Brasil", completou.

O casal santista Maico Alves da Silva e Jéssica da Silva, de Praia Grande, também marcou presença no Museu Pelé pela primeira vez. Eles valorizaram a estrutura do local e a representatividade do Rei Pelé na história.

"Pelé representa tudo para o meu time. É a história do Santos. Adorei a estrutura do local. Para nós, negros, ele representa muito, deixa um legado", disse o casal.

O Museu Pelé (Largo Marquês de Monte Alegre, 1, Valongo) guarda o acervo da trajetória do Rei do Futebol e estará aberto ao público todos os dias - inclusive neste sábado (31) e também no domingo (1º de janeiro) - com entrada gratuita, das 10h às 17h30.

Pelé morreu na última quinta-feira, vítima de complicações de um câncer no cólon. Seu velório acontecerá a partir de segunda-feira, na Vila Belmiro, com entrada do público.