Murray tem energia para criticar organizadores do Aberto da Austrália após partida exaustiva

Andy Murray durante partida da segunda rodada do Aberto da Austrália

Por Steve Keating

(Reuters) - Um exausto Andy Murray ainda tinha energia suficiente para criticar os organizadores do Aberto da Austrália depois que uma partida épica de cinco sets terminou depois das 4h de sexta-feira, no horário de Melbourne, muito além do limite habitual de Grand Slam à meia-noite.

Enquanto torcedores iam para casa para algumas horas de sono depois de assistir Murray virar o jogo após perder os dois primeiros sets para vencer o australiano Thanasi Kokkinakis por 4-6, 6-7(4), 7-6(5), 6-3 e 7-5, o escocês chamou os organizadores de "desrespeitosos".

Murray disse que respeitou as regras, mas criticou ter que jogar até de madrugada "e não poder ir urinar".

"É uma piada, é uma piada. Você também sabe disso", acrescentou.

"É desrespeitoso com você, desrespeitoso com os gandulas, desrespeitoso com os jogadores e não podemos ir ao banheiro... Rídiculo."

O Aberto da Austrália costuma ter partidas depois da meia-noite, mas o ex-campeão de Grand Slam John McEnroe pediu aos dirigentes que implementem regras para que nunca mais uma partida acabe tão tarde.

"Estou chocado que eles ainda estavam jogando àquela hora", disse McEnroe ao Eurosport. "Para começar, é insano que partidas desse nível sejam disputadas às 4h ou 4h30."

O diretor do torneio Craig Tiley, no entanto, disse que não há necessidade de mexer no cronograma neste momento.

"Neste ponto, temos que encaixar essas partidas em 14 dias, então você não tem muitas opções", disse ele ao Channel Nine.

"Foi uma partida épica e quando você marca uma partida como essa pouco antes das 22h da noite anterior, não espera que dure quase seis horas."

(Reportagem de Steve Keating em Toronto; Reportagem adicional de Shrivathsa Sridhar em Melbourne)