Murray salva match-point, vence batalha de 4h50 e se diz orgulhoso

Aos 35 anos, Murray segue dando sinais que se mantém entre os melhores do tênis (Foto: Tennis Australia)


Em um jogo heroico, como no auge de sua carreira, o escocês Andy Murray, ex-número 1 do mundo e atual 66º, conquistou uma belíssima vitória diante do italiano Matteo Berrettini, 14º, tendo salvo match-point e levado a disputa para o tiebreak do 5º set.

Cinco vezes vice-campeão do Australian Open, Murray ficou bastante à vontade em quadra e batalhou por 4h49 para fechar o placar em 6/3 6/3 4/6 6/7 (7-9) 7/6 (10-6) tendo convertido 10 aces contra 31 do italiano, que cometeu o mesmo número de duplas-faltas que o escocês, duas, e registrou 59 erros não-forçados contra 33 de Murray, que disparou 39 bolas vencedoras contra 70 de Berrettini.

Em busca de retornar à 3ª rodada do Australian Open pela primeira vez desde 2017, Murray aguarda por definição de rival entre o italiano Fabio Fognini e o australiano Thanasi Kokkinakis.

O jogo

O primeiro set começou com Murray muito consistente na linha de base e firme na devolução assim, abriu 3/0 no placar com quebra no 2º game e teve o controle da parcial, salvando breakpoint no 7º game e saindo em vantagem.

Berrettini seguiu tendo problemas com as devoluções do escocês, saiu quebrado e viu o rival abrir 2/0 no placar e ter vantagem. Experiente, Murray trabalhou firme seus saques e chegou a nova quebra no9º game fechando o set.

Buscando alongar trocas de bolas e acelerar saque se aproveitando do teto fechado na Rod Laver Arena, Berrettini resistiu a pressão no 4º game e na sequência conquistou quebra de saque abrindo 4/2 no placar e administrando.

O italiano seguiu firme em sua reação, passou a perder menos pontos em seus games de saque e buscou pressionar o escocês, que manteve o ritmo de saque. Em uma partida de grandes pontos e muito equilíbrio, o quarto set foi para o tie-break. Nele, um erro não forçado de Murray garantiu o empate para o italiano.

No quinto set, o equilíbrio se manteve, com Murray apresentando a luta e técnica pela qual ficou cohecido, enquanto Berrettini colocava seu arsenal de pancadas para andar. O equilíbrio se manteve em todo o set decisivo e a única chance de quebra surgiu para o italiano no 10º game, era o ponto do jogo e foi salvo por um bom saque do escocês, que trouxe o italiano para a rede e acabou errado. A disputa seguiu e foi para o tiebreak. Ali, Murray abriu 5/0 vendo o italiano perder parte de sua concentração, mas seguiu sólido e fechou o jogo.


"Eu apenas estou feliz com o jogo de hoje. Foi incrível, ele (Berrettini) jogou muito bem e estou satisfeito de ter podido estar à altura. Joguei muito, muito bem hoje, soube ter meus momentos e posso dizer que estou muito orgulhoso de mim por esta vitória", declarou ele sendo ovacionado durante a entrevista em quadra.

Cinco vezes vice-campeão do Australian Open, Murray destacou a melhoria de Berrettini no jogo bem como sua resiliência: "Eu tive minhas chances [de quebra] nos primeiros games do 3º set, mas ele sacou incrivelmente bem. Ele conseguiu se impor em alguns momentos, eu consegui me manter no jogo, ter calma, mas ele jogou de maneira incrível os três últimos sets. Então, estou muito feliz com essa vitória".

Murray se complicou um pouco com a regra de tiebreak em 5º sets na Austrália, que agora também é finalizado com 10 pontos e disse que desconhecer a regra foi bom.

"Eu não estava ciente do resultado e da regra, então isso ajudou. Essa regra de ir à 10 te complica, porque quando você chega ao 6 e alguma coisa, você pode achar que está diante da vitória, mas você está longe. Acho que independente disso, eu joguei bem e ele [Berrettini] também. Ele é um grande competidor, dos melhores que temos hoje em dia", destacou.