Muricy atribui seca de títulos do Santos à falta de sequência dos técnicos: 'Duram muito pouco'

Fábio Lázaro
LANCE!


Muricy Ramalho é o técnico que mais conquistou títulos com o Santos na década atual, sendo bicampeão Paulista (2011 e 2012) e campeão da Libertadores (2011) e Recopa Sul-Americana (2012) pelo Peixe.

Longe dos gramados desde 2016, o ex-treinador atualmente é comentarista no Grupo Globo. Em contato exclusivo com o LANCE!, ele comentou sobre a seca de títulos do Peixe, que completou quatro anos em 2020.

Para Muricy, muito do atual insucesso do clube deve-se ao pouco tempo que os técnicos têm para trabalhar. O “professor” ilustrou a sua opinião com a saída de Jorge Sampaoli, que deixou o Alvinegro Praiano no fim do ano passado, por divergências com a diretoria, mesmo após levar o Santos ao vice-campeonato brasileiro.

– O Santos está brigando para voltar a conquistar. A gente sabe que é difícil, porque o time passa por um momento financeiro que não é bom. Você precisa ter a parte financeira boa para contratar bons jogadores. Acho que falta isso e também a sequência de trabalho dos técnicos que duram muito pouco no Santos. Sampaoli fez um grande trabalho e em um ano só já foi embora. Então, esses são os grandes problemas do Santos, a falta de técnico e investimento – disse.






Após a saída de Muricy Ramalho do comando santista, 11 técnicos passaram pela equipe, sendo que apenas dois conquistaram títulos: Marcelo Fernandes (Paulistão de 2015) e Dorival Jr (Estadual de 2016).

11º comandante pós-Muricy, o português Jesualdo Ferreira teve o se início de trabalho frente ao Peixe avaliado pelo ex-treinador santista.

– Ele (Jesualdo) chegou no Santos, chegou com um discurso de time mais equilibrado. Mas o DNA do Santos não é esse. Não é um time equilibrado, é um time que vai pra frente o tempo todo, se abre atrás, correria, põe os jovens pra jogar. É assim que ele tem que encarrar. O começo foi muito difícil, depois não sei ele voltou atrás e reconheceu que o Santos é o que sempre foi, time que vai pra cima, velocidade. Está melhorando – afirmou.

– O estilo do Jesualdo é completamente diferente do Sampaoli, por isso ele acabou sofrendo um pouco. O estilo do Sampaoli deu certo porque é como o Santos gosta de jogar, pressionando, correria. Jesualdo é diferente, por isso ele deve ter um pouco de trabalho no Santos. Mas precisamos dar tempo primeiro para depois opinar – concluiu.

Foi no Santos o último título da carreira de Muricy, a Recopa de 2012, sobre a Universidad do Chile, de Sampaoli. Após isso, o técnico treinou o São Paulo entre 2013 e 2015 e o seu último trabalho foi no Flamengo, em 2016, onde deixou o clube após 25 partidas, por conta de problemas de arritmia cardíaca.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também