Muricy é afastado temporariamente do São Paulo por crise de diverticulite, diz jornalista

LANCE!
·2 minuto de leitura


Segundo informação do jornalista Flávio Prado, o coordenador de futebol do São Paulo, Muricy Ramalho, foi afastado temporariamente das atividades do clube, neste sábado (27), devido a uma crise de diverticulite. O treinador tem um histórico de enfrentar essa doença e, dessa vez, recebeu a recomendação de ficar em casa, em repouso.

O Tricolor Paulista ainda não se pronunciou oficialmente sobre a saúde do ex-treinador.


CONFIRA A TABELA ATUALIZADA DO CAMPEONATO PAULISTA DE 2021!

Em janeiro de 2015, quando ainda treinava o Tricolor, Muricy foi internado com a doença, no Hospital São Luiz, em São Paulo. Na época, os sintomas eram fortes dores abdominais.

Na ocasião, o médico do clube, José Sanchez, afirmou que haveria um período de, ao menos, três dias de internação e, posteriormente, um período de repouso, sendo observados pelos profissionais.

Em 2016, após dirigir o Flamengo, Muricy anunciou sua aposentadoria devido aos problemas de saúde que enfrentava e as dificuldades impostas por estes em seu trabalho.

Após período como comentarista nos canais Globo, Muricy voltou para o São Paulo para assumir um cargo na administração do clube, como coordenador de futebol do Tricolor.

O que é a diverticulite?

Segundo o Hospital Sírio Libanês, a diverticulite afeta principalmente pessoas que consomem muito carboidrato refinado em uma dieta que, em geral, é pobre em fibras, for isso é considerada uma doença da civilização ocidental.

É uma doença causada pela inflamação dos divertículos. A formação destes pode fazer parte do processo natural do envelhecimento, pois, com o passar dos anos, a musculatura lisa da região perde a elasticidade, o que colabora para a formação de divertículos.

Quanto aos sinais da doença, a maioria dos pacientes permanece sem sintomas durante toda a vida. Vez ou outra, a pessoa pode apresentar uma leve cólica abdominal do lado esquerdo, gases, inchaço na região da barriga, prisão de ventre. Nesse caso, o médico já deve ser consultado, mesmo que esse não seja considerado um quadro de grande urgência.

Geralmente, o paciente apresenta uma diverticulite aguda não complicada, o que implica em apenas tratamento clínico, feito com uso de analgésicos, antiespasmódicos e dieta reforçada com fibras. Em geral, os sintomas diminuem consideravelmente em dois ou três dias, precisando de repouso do paciente.