Muntari é suspenso após reclamação de racismo; Inter e Lazio são advertidas

MILÃO (Reuters) - O meia Sulley Muntari, do Pescara, foi suspenso por uma partida após sair andando do campo em Cagliari no domingo, depois de ter sido advertido por reclamar ao árbitro sobre abuso racial na torcida.

O comitê disciplinar da Liga Italiana informou que nenhuma ação seria tomada contra o Cagliari porque somente cerca de 10 torcedores estavam envolvidos no abuso contra Muntari.

Enquanto isso, a Lazio e a Inter de Milão foram consideradas culpadas por comportamentos racistas de seus torcedores durante outros jogos e alertadas de que podem enfrentar fechamentos parciais de seus estádios caso haja repetição.

O comitê informou que o zagueiro do Napoli Kalidou Koulibaly foi alvo de gritos racistas por torcedores da Inter, enquanto torcedores da Lazio ofenderam Antonio Ruediger, da Roma.

O meia ganês Muntari disse ter sofrido abuso durante a derrota de seu time por 1 x 0 em Cagliari, mas foi advertido por dissidência quando pediu ao árbitro da partida para parar o jogo.

O jogador de 32 anos deixou o campo em protesto pouco depois e então recebeu um segundo cartão amarelo e foi expulso.

O comitê confirmou uma suspensão automática de uma partida, dizendo que o segundo cartão amarelo de Muntari foi por “abandonar o campo sem permissão do árbitro”.

O comitê descreveu os gritos como deploráveis, mas disse que foram feitos de uma parte do estádio ocupada por 2 mil torcedores e que somente cerca de 10 estavam envolvidos, não sendo suficiente para um mandado de punição contra o clube sob regras da liga.

O comitê informou que cerca de 80 por cento dos 7 mil torcedores da Inter em áreas do San Siro insultaram o zagueiro senegalês Koulibaly e um número similar de torcedores no estádio da Lazio insultou o alemão Ruediger.  

(Por Brian Homewood)