Mundo do esporte está cada vez mais preocupado com o coronavírus

Por Delphine PAYSANT
AFP

O mundo do esporte continua mergulhado em incertezas sobre a nova epidemia de coronavírus. Nesta quinta-feira, houve cancelamentos e adiamentos de eventos, interrompendo ainda mais o calendário e acrescentando mais dúvidas em torno das próximas grandes competições.

O duelo do Torneio de Rugby das Seis Nações entre Itália e Inglaterra, marcado para 14 de março em Roma, foi adiado para uma data a ser determinada.

É o segundo jogo desta competição que é adiado, depois do que estava programado para este sábado, 7 de março em Dublim, entre a Irlanda e a Itália.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Este último é o país europeu mais afetado pela epidemia, com quase 3.300 infectados confirmados e 148 mortos até agora.

O anúncio do adiamento do jogo de rugby entre Itália e Inglaterra ocorreu um dia depois que o governo italiano anunciou uma série de medidas para combater a propagação da epidemia na península.

Para evitar aglomerações, as autoridades decretaram na quarta-feira que todas as competições esportivas, incluídos os jogos da Serie A italiana de futebol, sejam disputados com portões fechados até o dia 3 de abril.

- Princípio de precaução -

Vários organizadores de eventos esportivos na Itália decidiram dar um passo adiante e, por iniciativa própria, decidiram cancelar.

É o caso da corrida de ciclismo Strade Bianche, que aconteceria no sábado na área de Siena. Essa decisão ocorre depois que várias equipes importantes do pelotão anunciaram nos últimos dias sua retirada dessa prova para proteger seus ciclistas de eventuais infecções.

Nesta quinta-feira, outras equipes de ciclismo engrossaram o número de desistências para outras corridas italianas neste mês.

É o caso da equipe francesa AG2R La Mondiale, que não competirá na Itália até Milão-San Remo em 21 de março.

"Como chefe da empresa, não posso comprometer a saúde e a integridade de nossa equipe quando a situação da saúde é instável na Itália e há inúmeros questionamentos legítimos que foram manifestados dentro da equipe", disse Vincent Lavenu, o dono da AG2R.

A Astana, equipe do Cazaquistão, decidiu desistir da corrida até 20 de março. Isso inclui especialmente o Tirreno-Adriático (11 a 17 de março) e Paris-Nice (8 a 15 de março na França).

A Astana é a terceira equipe a anunciar que não participará da prova Paris-Nice, cuja manutenção no calendário foi confirmada na terça-feira pela ministro do Esporte da França, Roxana Maracineanu.

O evento francês que foi adiado é a Maratona de Paris, que aconteceria em 5 de abril e foi remarcada para 18 de outubro.

- África em alerta -

Na África, uma região onde por enquanto a epidemia não tem uma alta incidência, as autoridades estão tentando tomar medidas para que a situação continue assim.

Marrocos restringiu as reuniões de pessoas para acontecimentos culturais e esportivos, proibindo qualquer evento "com a participação de pessoas do exterior" e aquelas que reúnem mais de 1.000 pessoas.

A Real Federação Marroquina de Futebol (FRMF) decidiu que as partidas de futebol, de todas as competições e categorias, sejam disputadas sem público pela "segurança dos jogadores, dos treinadores e dos torcedores".

Enquanto isso, a Confederação Africana de Handebol (CAHB) adiou duas competições entre clubes africanos que ia ser disputadas de 1° a 13 de abril na Argélia.

A incerteza e a preocupação é a nota dominante para outros eventos esportivos.

A dúvida é o que acontecerá com jogo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões entre Juventus e Lyon, prevista para 17 de março. No momento, ninguém sabe, nem sequer as partes envolvidas.

Em virtude do decreto do governo italiano na quarta-feira, essa partida corre o risco de ser disputada com portões fechados.

Os próximos jogos das eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2022 poderão ser adiados, de acordo com uma proposta feita nesta quinta-feira pela Fifa.

Também há dúvidas quanto ao amistoso entre Alemanha e Itália de 31 de março. A cidade de Nuremberg, que deveria recebê-lo, anunciou que solicitará seu cancelamento.

E também fica no ar a questão sobre o que acontecerá com as provas de ciclismo na Bélgica, que começam no final do mês. Na quinta-feira, 27 novos casos do novo coronavírus foram detectados no país, elevando o número total para 50.

Leia também